"Sonoras Galáxias" homenageia Haroldo de Campos

Há um ano morria Haroldo de Campos. Homenagear o poeta concretista é a idéia do projeto Sonoras Galáxias, que vai levar ao palco do Sesc Vila Mariana, hoje e amanhã, apresentações de música, dança, artes visuais e, claro, poesia. No dia 14, haverá uma mesa-redonda sobre a poética do autor, com participação de Augusto de Campos, Bóris Schnaiderman, Jacó Guinsburg, João Alexandre Barbosa e Trajano Vieira.Reunir diversos estilos e formas de arte foi a maneira encontrada pelos músicos Cid Campos e Livio Tragtemberg para representar a pluralidade do poeta. "A obra de Haroldo tem a ver com a mistura de linguagens. O princípio básico é a transcriação: de som para imagem, de imagem para palavra", diz Tragtemberg que tenta levar para o palco do Sesc Vila Mariana diferentes vertentes de expressão.Galáxias, uma trova poética, é o nome de um dos livros de Haroldo de Campos, escrito entre 1963 e 1976 e publicado em 1984 pela editora Ex-Libris. Além de fazer referência a uma das obras do poeta, outra motivação para o título da homenagem é o significado da palavra galáxia, que remete a "algo grande, que congrega um monte de coisas circulando em torno de um centro", explica Tragtemberg.Show - Entre as atrações, estão Arnaldo Antunes - que irá fazer leituras de poemas com voz solo, playbacks e utilizando processador de voz, dando nova versão ao som e ao tom das palavras ? e Livio Tragtenberg, músico que irá apresentar composições inéditas, entre elas, Scratch para Haroldo, a partir de gravações da voz do poeta, fragmentada e ritmada, num hip-hop popconcreto, usando eletrônica, saxofone e violoncelo.O filho do poeta, Ivan de Campos, lerá o fragmento inicial de Galáxias, acompanhado por Alberto Marsicano, tocando cítara. O músico tocava para Haroldo de Campos.Também sobem ao palco o poeta e artista plástico Aguilar, as atrizes Bete Coelho e Giulia Gam (essa somente hoje), o ator Cacá Carvalho (somente amanhã), o músico e compositor Cid Campos, a bailarina, diretora e coreógrafa Gisela Moreau, entre outros.Vida e Obra Haroldo de Campos (1929-2003) nasceu em São Paulo, onde se formou em Direito pela USP. Poeta, estudioso da literatura e de línguas como o russo e o grego, destacou-se nas transcriações de obras importantes no cenário literário mundial. Foi professor titular do curso de pós-graduação em Comunicação e Semiótica da Literatura na PUC/SP.Foi um dos criadores do movimento de Poesia Concreta junto com seu irmão Augusto de Campos e Décio Pignatari, com quem criou o grupo concretista Noigandres, em 1952. Sua obra poética é intimamente ligada ao movimento de vanguarda brasileiro, surgido nos anos 50.Em 1992, recebeu o Prêmio Jabuti de Personalidade Literária do Ano e, em 1999, o Jabuti de poesia, pelo livro Crisantempo: No Espaço Curvo Nasce Um, entre muitos outros.Haroldo de Campos morreu no dia 16 de agosto, aos 73 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos.Além de suas incursões em vídeo, no teatro e no cinema, publicou mais de 30 livros desde 1950. Entre os títulos de sua obra criativa o maior destaque é a obra Galáxias, em nova edição, publicada este ano pela 34; A Educação dos Cinco Sentidos, Brasiliense, 1985; Os Melhores Poemas de Haroldo de Campos, Global, 1992 e Crisantempo, poemas e transcriações, Perspectiva, 1998. Escreveu com Augusto e Pignatari Teoria da Poesia Concreta, publicado pela editora Invenção, em 1965; e na linha teórica analisou a poesia de Sousândrade, Macunaíma, de Mário de Andrade e ainda Oswald de Andrade, Guimarães Rosa, Euclides da Cunha, entre outras linhas de investigação teórica. Nas transcriações, uma obra símbolo dos anos 80 foi Transblanco, escrita com o poeta e escritor mexicano Octavio Paz e publicado pela editora Guanabara em 1985. Haroldo verteu com o irmão Augusto e o professor-aposentado de literatura russa da USP Bóris Schnaiderman Poemas de Maiakóviski (1967) e Poesia Russa Moderna (Perspectiva, 2001). Sua última grande obra nesta área foi A Ilíada vol. 1 e 2, de Homero, publicado pelas Arx em 2002 e 2003.Serviço - Shows - Sesc Vila Mariana. Dias 10 e 11 de agosto, às 21 horas. Ingressos à venda na Rede Sesc. R$ 25,00; R$ 20,00 (usuário matriculado); R$ 12,50 (estudantes com carteirinha e idosos) e R$ 10,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculado).Mesa Redonda Sesc Vila Mariana. Dia 14 de agosto, às 17 horas. Grátis.

Agencia Estado,

10 de agosto de 2004 | 17h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.