Soninha e Angeli indiciados de novo

O Ministério Público Federal do Mato Grosso pediu o indiciamento da apresentadora de televisão Sonia Francine, a Soninha, de 34 anos, por ?apologia ao consumo de cannabis (maconha)?. A denúncia foi oferecida à Polícia Federal de Cuiabá.Demitida da TV Cultura em novembro, após entrevista concedida à revista Época (na qual se discutia o uso da maconha), Soninha deverá se apresentar no dia 20 à Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes, em São Paulo, para ser formalmente indiciada. Ela recebeu carta precatória assinada pelo delegado Carlos Fernando Braga.A apresentadora estranhou o indiciamento, já que o Ministério Público de São Paulo tinha examinado o assunto em novembro e concluído pelo arquivamento da denúncia. Ainda assim, mostrou-se preocupada, já que a acusação a sujeita a pena que varia de 3 a 15 anos de prisão, sem direito a fiança.Além da apresentadora, a editora da reportagem e duas repórteres da matéria de Época também foram indiciadas, assim como outras pessoas ouvidas pela reportagem, como o cartunista Angeli. O departamento jurídico da Editora Globo informou ontem que ainda não foi notificado formalmente do indiciamento.Soninha procurou um advogado nesta sexta-feira, mas apenas para orientação. ?É grave, o crime de apologia é hediondo e inafiançável?, disse a apresentadora. Mas ela refuta a acusação. ?Eu jamais faria a propaganda da maconha, nem que fosse permitido por lei ? a causa que eu defendo é a descriminalização?.Soninha é ré primária e mantém atualmente uma coluna sobre esportes no jornal Folha de S. Paulo e comenta futebol em um programa da TV por assinatura. Segundo disse, o próprio Ministério Público de São Paulo ficou surpreso com o indiciamento. ?Não houve crime, mas ainda que tivesse havido, ele teria sido cometido aqui em São Paulo?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.