Sonia Braga está de olho no Oscar da TV

Em sua melhor fase nas participações feitas na TV americana, a atriz brasileira Sonia Braga passou os últimos 12 meses se reinventando e criando novos públicos. Na minissérie The Judge, da rede NBC, ela foi a esposa de um famoso juiz acusado de assassinato. Na cultuada série Sex and the City, do canal a cabo HBO, viveu uma artista plástica gay e exigente na cama, que andou lhe valendo o apelido de nova "musa gay da temporada", e, com muita tintura branca no cabelo, ela agora interpreta uma avó em American Family, da rede PBS, pioneira do horário nobre da TV ao enfocar o cotidiano de uma família latina.Para encerrar tal prolífico período, fica faltando a atriz somente uma indicação para o Emmy, o Oscar de TV americana. E Sonia tem boas chances de conquistar não só uma, mas duas vagas nas diversas categorias da 54.ª edição do prêmio, que serão anunciadas na madrugada de amanhã, em Los Angeles (5h30 horário local, 9h30 em Brasília).Sonia possui mais chances na categoria de melhor convidada especial de comédia, por sua participaçáo em três capítulos em Sex and the City, estrelada por um quarteto de atrizes lideradas por Sarah Jessica Parker.Além de a rede HBO ser para o Emmy o que o estúdio Miramax representa para o Oscar, ou seja, catalisador de indicações e prêmios por conta de campanhas espertas e milionárias, a performance da brasileira como uma pintora gay foi bastante elogiada num artigo recente do jornal Variety, a bíblia do show biz, que especulava as chances dos principais concorrentes do Emmy deste ano. "Sonia Braga fez o dinheiro dos assinantes da HBO valer muito como a insaciável amante da sexualmente intrépida Kim Cattrall", citava o artigo.Nesta categoria de convidada especial, Sonia tem outras famosas concorrentes pela frente. Entre elas: Rosie O´Donnell, Cher, Christina Ricci, Blythe Danner (a mãe de Gwyneth Paltrow) e Parker Posey.Outro Emmy que pode ser disputado pela brasileira é o de melhor atriz coadjuvante (série dramática), por seu trabalho em American Family, série criada pelo cineasta Gregory Nava (de Selena) e estrelada pelo ator Edward James Olmos, além de participações de Esai Morales e Raquel Welch. Caso conquiste uma indicação pelo papel de Berta, a mulher de Olmos, vitimada pelo câncer e que reaparece em vários flashbacks, Sonia estaria recebendo sua segunda distinção no Emmy.Em 1995, ela foi indicada na categoria de atriz coadjuvante (telefilme/minissérie) pela producao da HBO Amazônia em Chamas, sobre o líder sindicalista Chico Mendes e dirigido por John Frankenheimer, que morreu na semana passada. Naquele ano, quem venceu foi a australiana Judy Davis, pela famosa lésbica da marinha americana no telefilme Servindo em Silêncio, produção de Barbra Streisand.O anúncio da 54.ª edição do Emmy é bastante aguardado este ano, uma vez que os votantes da Academia de TV prometeram dar um chacoalhão nos candidatos à principal categoria do prêmio: a de melhor seriado dramático. Como as séries da TV americana duram muitas temporadas, ano apos ano, seriados como Nova York contra o Crime, Plantão Médico, O Desafio e Lei e Ordem continuam a monopolizar as indicações.Este ano também o seriado Família Soprano, da HBO, finalista do Emmy nos últimos três anos, não é elegível ao prêmio. O programa, que virou coqueluche nacional ao colocar a máfia de Long Island no divã, sofreu um recesso de 16 meses, após o final de sua terceira temporada em maio do ano passado. A HBO começa a apresentar novos capítulos de Família Soprano a partir de setembro.Funerária - Prometendo conquistar o maior número de Emmys e fazer seu début na categoria de seriado dramático, estão A Sete Palmos, criado há dois anos pelo roteirista do filme Beleza Americana e sobre uma família de agentes funerários, e a novata série policial 24, estrelada por Kiefer Sutherland e inventivamente dividida em 24 capítulos, que acompanham minuto a minuto uma operação do FBI. Outra série novata que pode aparecer indicada na categoria principal é a também policial Alias, que teve uma participação especial do diretor e ator Quentin Tarantino (este cotado para a versão masculina da categoria que pode vir a ser disputada por Sonia, a de convidado especial). Entre as séries veteranas, somente West Wing, sobre os bastidores da Casa Branca, e CSI, que acompanha um time de investigadores-legistas, devem voltar a ter indicações.Para celebrar uma prestigiosa temporada de bons telefilmes, as redes a cabo concorrentes HBO e Showtime prometem monopolizar com produções controversas e premiadas em festivais de cinema. A HBO aposta todas as suas fichas em The Laramie Project, filme sobre o crime e o circo montado pela mídia na cobertura da morte do estudante gay Matthew Shepard. Além de abrir o último Festival de Sundance, Laramie recebeu prêmios nos festivais de Miami e São Francisco. Já The Believer, do canal Showtime, recebeu um prêmio especial do júri em Sundance e também no Festival de Moscou ao abordar a transformação de um jovem estudante judeu num skinkead anti-semita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.