'Somos apenas gotas de chuva'

Michael Richards e Jerry Seinfeld filosofam sobre a arte em que se especializaram: a de fazer rir

DAVID HAGLUNDASSOCIATED PRESS, O Estado de S.Paulo

30 de setembro de 2012 | 03h10

O último episódio - até agora, pelo menos - do programa para a internet Comedians in Cars Getting Coffee foi ao ar na semana que passou. Como divulgado no trailer poucos meses atrás, o último convidado foi Michael Richards, colega de longa data do apresentador Jerry Seinfeld. Não vimos muito de Richards desde a noite no Laugh Factory, sete anos atrás, quando, durante um stand-up, ele respondeu a espectadores inoportunos com tiradas racistas que destruíram sua carreira.

"Aqueles foram bons dias", Richard (que fazia o papel de Kramer) disse para o velho colega sobre os anos na série Seinfeld (1990-1998). "Você me deu o papel da minha vida." Eles estavam em uma van Volkswagen 1962 de cabine dupla de cor azul-pombo, agora enferrujada. "O interior", Seinfeld conta, "é vinil cinza e tem fita isolante". Mostrando o carro para Richards, ele diz: "Isso é você, Michael!". E essa não é a última metáfora que ele usa.

Richards explica que usa um disfarce para sair em público - peruca loira e óculos escuros, que ele coloca antes de os dois pegarem suas bebidas. Seinfeld tira sarro. "Somos apenas gotas de chuva no para-brisa, Michael", ele diz. "Eu queria saber quem está me enxugando", Richards responde.

Enquanto eles estão tomando suas bebidas, a conversa finalmente muda - após uma ótima piada de Richards sobre xadrez - para aquela noite no estúdio de stand-up, sete anos atrás. "Às vezes olho para o passado nos shows e penso que deveria ter aproveitado mais. Esse não é nosso trabalho", Seinfeld rebate. "Nosso trabalho não é aproveitar, mas ter certeza de que eles aproveitaram." Richards gosta disso e fala da lição que aprendeu após a polêmica racista: não deveria ter sido tão egoísta no palco.

"Eu fiquei arrasado depois daquele episódio. Aquilo me destruiu", diz. Seinfeld, o guru do show biz, conta a ele. "É com você, pode dizer: 'Eu venho carregando esse peso por tempo suficiente e estou deixando isso para trás'". Nós então vemos os dois em um estacionamento. Richards deixou o disfarce agora - está sem a ridícula peruca loira e os óculos escuros. Eles são reconhecidos, claro, tiram fotos com uma família de fãs e, sem dúvida, fazem o dia de alguém mais feliz. "Espero que você considere usar seu talento de novo", Seinfeld diz a Richards, de volta ao carro, "porque é o talento mais bonito que já encontrei". "Oh, Jerry", Richards responde, "Obrigado, amigo". Eu suponho que um cínico pode enxergar uma estrela decadente reabilitando sua imagem e uma celebridade dos velhos tempos revirando a tragédia do amigo para ter retorno dramático. E suponho que muitos vão considerar a gafe de Richards em 2005 imperdoável. Mas esses são dois grandes comediantes que claramente foram amigos por muito tempo - e nada do que dizem aqui parece ser falso para mim. A propósito, se você ainda não assistiu ao episódio passado, em que Seinfeld come em frente à TV com Mel Brooks e Carl Reiner, reserve um tempo para ele também. / TRADUÇÃO DE VICTOR VIEIRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.