Reprodução
Reprodução
Imagem Roberta Martinelli
Colunista
Roberta Martinelli
Som a pino
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Som a Pino: 'No escurinho do cinema'

Festival In-Edit e novo disco do grupo Trupe Chá de Boldo são os destaques da coluna desta semana

Roberta Martinelli, O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2017 | 04h00

“Nossa! Que black mirror isso! Uau, que black mirror aquilo!” Expressão que tanto escutamos nos dias de hoje citando a série de ficção científica que tanto espelha os modos como estamos usando a tecnologia a nosso (des)favor. Parar para ouvir uma música é algo quase retrô. O que fazer com os olhos nessa hora? Toda vez que vou mostrar uma música pra alguém percebo a impaciência de quem não está assistindo a nada. O sucesso de uma música é contabilizado por visualizações no YouTube. Eu quero um modo de apenas escutar! 

O Festival In-Edit começou sua nona edição na semana passada e vai até o dia 25 de junho. O festival internacional do documentário musical tem como objetivo fomentar a produção e difusão de filmes com a música como centro. E (aqui tem um suspiro) ufa! Pelo menos um modo de fazer com que pessoas assistam a música e quem sabe daí também não seja fomentada a vontade de apenas ouvir. Perdão pelo apenas. Ouvir é muito.

O festival é som junto com imagem e com ainda um bônus no escurinho da sala de cinema.

Dentro do festival as divisões por seções: a competição nacional (da qual tenho a honra de ser jurada ao lado de Duda Leite, Helena Ignez e Marcelo Costa), o vencedor da competição é classificado para edição do In-Edit em Barcelona (onde o festival começou), a Mostra Brasil, Curta Um Som (de curtas), o Panorama Mundial com filmes como: Whitney Houston. Can I Be Me, I Called Him Morgan sobre o trompetista Lee Morgan que foi assassinado aos 33 anos por sua mulher em um clube de jazz em Nova York e no filme ela confessa o crime. Raving Iran sobre dois DJs da cena clandestina de música eletrônica no Irã, fugindo da polícia e organizando raves no deserto e o preferido do curador do festival Marcelo Aliche, The Wonderful Kingdon of Papa Alaev, que narra a vida desse músico do Tajiquistão que vive em Tel-Aviv e forma uma banda com a família, os filhos crescem e passam a ter outras prioridades e seu projeto musical fica em segundo plano. 

Na categoria especial, dois lançamentos Divinas Divas, documentário dirigido por Leandra Leal e Sepultura - Endurance; tem também uma seleção de filmes homenageando os 40 anos de punk com destaque para o filme do Fernando Meirelles Garotos do Subúrbio, lançado em 1983 na Mostra de Cinema e nunca mais exibido. E mais: a mostra meio século de tropicalismo com shows e bate-papo além dos filmes: Loki Arnaldo Baptista, Os Doces Bárbaros, Rogério Duarte: o Tropikaoslista e Tropicália. Para finalizar a Mostra Canal Brasil e a SIM no In-Edit Brasil. 

Ainda temos 5 dias de programação intensa e imperdível na cidade! Música para ver e ouvir. 

Está chegando o novo disco da Trupe Chá de Boldo. Aqui está a capa em primeiríssima mão. O disco chama Verso.

Só com versões de músicas de artistas como Negro Leo, Leo Cavalcanti, Iara Rennó e Juliano Gauche. Lançamento na sexta, dia 23. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.