Gehard Giaume
Gehard Giaume
Imagem Roberta Martinelli
Colunista
Roberta Martinelli
Som a pino
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Som a Pino: 'Falam muito de uma nova era'

Silva faz show de lançamento de seu novo disco em SP

Roberta Martinelli, O Estado de S.Paulo

26 Junho 2018 | 04h00

Toda sexta-feira no Som a Pino, meu programa de rádio na Eldorado, temos o dia do telefone aberto e isso tem mudado minha visão sobre comunicação, interatividade e público. Resolvi escrever essa coluna depois de algumas experiências maravilhosas que tenho vivido pelo simples fato de ouvir. Fazer um programa é muito sobre falar, sobre mostrar. Pelo menos era isso que eu pensava até começar a ouvir. Hoje, acho que tenho um programa especial na sexta, pois é um programa feito por nós. Me liga uma sexta dessas 3966-7574? Entre meio-dia e uma da tarde.

Todo dia começa meio igual. Eu acho que ninguém vai ligar, fico tensa demais, até que a primeira ligação surge. É a Elza de 80 anos que me chama enquanto prepara o almoço, ela sorri muito e a voz alegre dela nos contagia. Conta da filha, Monica, diz que não cozinha muito bem e pede Gilberto Gil (aniversariante desta terça, 26) com Domingo no Parque. Ligou de novo outra semana, disse que sua filha agora ouvia o programa, ela que ensinou, me contou orgulhosa. Toca outra vez a linha, é Juliana que com a voz chorosa e tremendo fala sobre Marielle Franco e sobre a nossa indignação por não ter nenhuma resposta ainda, fala da sua timidez e de como aquele momento no ar é forte e pede Juçara Marçal e Kiko Dinucci com Machado de Xangô. Foi especial. Outro telefonema.

Alessandro, que, na linha me fala para continuar insistindo nessa loucura de amar. Claro que insistiremos, apesar de tudo. Disse também que já que a gente tá vivão, vamos viver e pede uma música que eu não conhecia: Bia Ferreira com Cota Não É Esmola. “Ela ainda não gravou disco, mas tem um vídeo na internet.” Belíssima dica. Outro toque. Uma voz de criança, um garoto com o mesmo sobrenome que o meu. Brinco “será que você é meu filho e eu não sei” - ele grita “Mãaaaaaaaae” hahahaha. Uma senhora chora de emoção de falar no rádio, outro reclama do comercial que é longo demais, uma criança conta que tirou foto com a cantora Luedji Luna e colocou num porta-retrato, um entregador dedica uma música do Rubel para sua filha no dia do aniversário de 6 anos, outra está na praia e a linha cai, ai! Tem quem ligue de Portugal (me emociona), da França (me emociona), de Osasco (me emociona), do Rio, Pernambuco, tudo quanto é canto.

O telefone aberto me ensina a cada sexta-feira um pouco sobre comunicação. Estamos todos juntos e num tempo em que muito se fala e pouco se escuta, escutar é precioso. Toco músicas sem conhecer, não temos triagem nem pré-seleção. Nunca aconteceu nada maluco, só essa insanidade que é compartilhar sentimentos. Sexta tem. Só penso nisso! Parece besteira, mas dá uma força...

'Nada será mais como era antes'

Faixa do novo disco do cantor e compositor Silva que faz show de lançamento aqui em São Paulo neste fim de semana, dias 29 e 30 de junho, às 21h, e dia 1.º de julho, às 18h, no Sesc Vila Mariana. O disco Brasileiro foi lançado recentemente e está disponível em todas as plataformas. 

Mais conteúdo sobre:
Gilberto GilKiko Dinuccimúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.