Rui Mendes
Rui Mendes

Som a Pino: 'Eu quero te dar o céu, a arte...'

Maurício Pereira, um dos maiores compositores do Brasil, lança disco

Roberta Martinelli, O Estado de S.Paulo

24 Abril 2018 | 02h00

Escrever sobre esse cara para mim não é trabalho, é uma vontade que todo mundo escute o que ele canta, o que ele compõe, o que ele fala. Não, à toa, eu brinco que a cada encontro com ele é um tema de terapia para aprofundar. Falamos de sucesso, de fracasso, de canção, de como chegar lá, se lá existe. E aí, me chegou o disco novo dele para ouvir e não sei se escrevo essa coluna ou se passo o resto do meu dia ouvindo, ouvindo, ouvindo...Maurício Pereira é dos maiores compositores do nosso Brasil. Eu vou ouvir mais um pouco...

Para ser clara no meio de uma audição que me deixou emocionada, Maurício já foi um artista do mainstream com Os Mulheres Negras com André Abujamra. Tem alguns discos na carreira "solo", tem um hit absoluto (no meu mundo) que é Trovoa, que foi regravada pela banda Metá Metá e por Maria Gadú, e como ele mesmo diz, brincando, de uns tempos para cá, ficou conhecido como o pai do Tim Bernardes, que tem um disco solo e a banda O Terno. E foi o filho que sugeriu o Gustavo Ruiz para produzir o disco do pai. Cá está, agora ele se prepara para lançar Outono no Sudeste.

O disco começa com uma parceria com Dr. Morris, A Mais (Rubião Blues), canção densa, profunda, triste, linda, vai das rosas nos cabelos ao peso das mesmas, inspirada nos contos do escritor mineiro Murilo Rubião. As músicas de Maurício também são contos, vemos e sentimos a cidade, ouvimos os ruídos, o toc toc da bengala. Tudo é imagem, tudo é som.

No disco, ainda a participação dos três filhos: Tim Bernardes, Chico Bernardes (o filho mais novo e, pelo que parece, logo mais é sobre ele que eu escrevo a coluna) e Manu Pereira (a filha, também das artes, mas das cênicas e recém-formada em Letras). Perguntei aos três filhos sobre o disco. Eles me falaram como o pai é fechadão em casa e, nas músicas, é só sentimentos. Para Manu, “ele é um cara sensível pro mundo e entende as coisas muito densamente, talvez por ele ser escorpiano, e é muito lindo como ele consegue passar isso para as músicas”. Para o Chico, “é um disco com letras muito imagéticas, que, com a produção do Gustavo, ganhou novos timbres e sonoridade em relação ao anterior, ficou mais colorido, sem falar na banda maravilhosa. Aos ouvintes, recomendo uma caminhada pela cidade com fones de ouvido. Foi o primeiro disco em que eu pude ver de perto o processo, e com certeza já ganhou um cantinho muito marcante no meu coração”. E segundo o Tim, “Meu pai fez muito disco lindo, mas esse tá especialmente lindo”. Família é suspeita, mas eu concordo com eles. 

O Outono no Sudeste está chegando e eu vou continuar ouvindo. Dia 25 de abril sai o primeiro single. Outono tá aí..

LANÇAMENTO

Carlos Viaja

O cantor e apresentador China se prepara para lançar um livro infantil chamado Carlos Viaja, sobre um cachorro que pega a estrada para conhecer o chão de Pernambuco. Ele vai de carro para aproveitar o caminho todo. O livro tem ilustrações da cantora e compositora Tulipa Ruiz e é uma deliciosa viagem pelo nosso Brasil.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.