Sobe recompensa por rushdie no Irã

A fundação islâmica iraniana 15-Jordad (15 de Junho) aumentou em US$ 500 mil a recompensa para quem assassinar o escritor indo-britânico Salman Rushdie, perseguido pelo regime há 23 anos por causa do romance Os Versos Satânicos, publicado em 1989. O valor passou de US$ 2,8 milhões para 3,3 milhões, de acordo com o diário iraniano Yomhuri Islami. O novo prêmio foi estabelecido depois das manifestações contra o filme norte-americano A Inocência dos Muçulmanos, que satiriza a imagem de Maomé. Os protestos resultaram na morte do embaixador dos EUA na Líbia, Christopher Stevens, e de outros três funcionários. / EFE

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.