Sitcoms vão ganhar espaço na Rede TV!

Marcelo de Carvalho, vice-presidente da Rede TV!, comemora o bom faturamento do ano e anuncia investimentos em teledramaturgia e em campeonatos de várias modalidades esportivas. Em entrevista, diz que sua emissora está aberta para ouvir propostas de produtoras independentes.Do ponto de vista do negócio, como foi 2003 e o que promete 2004 para a Rede TV?Este ano começou muito mal em função da falta de verba governamental, mas acabou surpreendentemente bem. A Rede TV! fecha o ano de 2003 com um crescimento real de 35% no faturamento.A que o senhor atribui essa performance?Por ser uma emissora nova e por estarmos sendo notados cada vez mais pelos anunciantes. Fizemos programas que conseguiram boa audiência e o mercado publicitário percebeu. Que tipo de emissora a Rede TV! quer ser?Nós queremos ser uma emissora que dê audiência. É hipocrisia um dirigente de TV aberta negar que a audiência é o principal e o fator de relevância no negócio. Ela é determinante no investimento publicitário.Quem assiste à Rede TV!?Somos a emissora com o maior percentual de telespectadores das classes A e B para cada ponto de ibope. Queremos uma audiência grande com uma qualificação adequada: temos o maior número de programas ao vivo do Brasil: 110 horas por semana.Fazer programas ao vivo é mais barato?A principal razão para fazer ao vivo é a guerrilha da audiência. De esticar ou encolher o programa segundo a concorrência. Fazemos um Gugu e um Faustão por dia. Como será 2004?Continuaremos a batalhar o terceiro lugar. Estamos investindo, fechamos um pacote grande de esportes com todos os jogos do campeonato europeu por três anos. Compramos com exclusividade os jogos do NBA e do campeonato brasileiro de basquete masculino, jogos do futebol de praia e de esportes radicais. Vamos exibir os jogos nas manhãs de sábado e domingo e, terça ou quarta à tarde.Programas como sitcoms estão em seus planos?Vamos fazer uma de humor, que será dirigida pelo João Kleber, e outra para a qual analisamos mais de 80 textos. Vamos gravar no segundo semestre. O Netinho esteve conversando com a Rede TV!Essa conversa começou há dois anos. É inegável o sucesso do programa Turma do Gueto e a idéia de fazer uma série com crianças negras é simpática. A Rede TV! está contratando a Marlene Mattos?Se contratássemos todas as pessoas que andam falando precisaríamos de 40 horas de programação por dia. A Marlene não virá, começamos a sondá-la há um ano e meio, conversamos, mas nunca chegamos a acertar. Regina Casé afirmou que as produções independentes melhoram a qualidade da TV. O senhor concorda?Ela está 110% certa. As emissoras brasileiras produzem a maior parte de sua programação, ao contrário do que acontece em outros países. Os sucessos da TV americana são produzidos fora das redes. Grande parte dos roteiros que recebemos é de produtores independentes, apostamos neles.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.