Sitcom com Tom Cavalcante fecha fim de ano na Record

Um casal, o filho e a empregada recebem em casa parentes que prometem uma visita rápida de Natal, mas não apresentam a passagem de volta. Confusão na certa. A história se desenrola em um único cenário: a sala da residência, na ficção, e o palco de um teatro, na vida real. Assim é Louca Família, da Record, sitcom que vai ao ar na quinta-feira, dia 20, integrando o especial de fim de ano da emissora. Parece familiar? E é. O programa surge como o mais novo integrante da escola que formou Família Trapo e Sai de Baixo. E quer ?ressuscitar? Ribamar, segundo Tom Cavalcante, que fez o porteiro na Globo e é protagonista da novidade.Além de cenário e enredo que remetem às atrações, o comediante usa figurino que lembra (e muito) o do porteiro que enlouquecia Caco Antibes (Miguel Falabella), Magda (Marisa Orth) e companhia. ?É proposital. Existe uma confusão na cabeça do telespectador. ?Quem é o Tom? Quem é o Ribamar??. Foi o personagem que fiz de cara limpa?, fala Tom.O humorista entrega que o antigo papel serve de referência ao novo tipo, mas aponta diferenças entre o trabalho atual e o anterior. Talvez para ficar longe de uma acusação de plágio, problema que já enfrentou com Silvio Santos. ?É um episódio distinto. É uma família, mas no texto o público vai encontrar situações que existem em A Grande Família (também da Globo), Sai de Baixo e até Seinfeld (famoso seriado americano).?A equipe ainda se cercou de alguns cuidados para a sitcom parecer com o que já se viu, mas não muito. Tom deixa de ser porteiro e vira o desocupado Tola. Usa bermuda e camiseta, mas abandona o boné que caracterizava Ribamar.O personagem tem 30 anos e ainda é sustentado pelos pais, Egídio (Rogério Fróes) e Argélia (Denise Del Vecchio). Ganha um trocado aplicando pequenos golpes e tem a empregada Cleonice (Cristina Pereira) como parceira nas armações.A confusão da trama aumenta quando Devair (André Mattos), Alcina (Angelina Muniz), Rita (Karina Bacchi) e Soraia (Nathália Rodrigues) chegam para comemorar o Natal com a família, mas acabam deixando transparecer que podem ficar além do combinado porque estão falidos. As informações são do Jornal da Tarde

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.