Sindicato de atores dos EUA fará protesto de três dias

Passeatas em Los Angeles pedirão melhores condições trabalhistas; percurso de 45 km começará em Hollywood

Efe,

14 de abril de 2008 | 17h49

Os sindicatos de Los Angeles, entre eles o que representa os atores, realizarão uma passeata pelas ruas da cidade de terça, 15, até quinta-feira, 17, para exigir melhores condições trabalhistas a partir deste ano. "Hollywood to the Docks" mobilizará centenas de trabalhadores que representarão 350 mil funcionários de 30 sindicatos diferentes para pressionar as empresas nas negociações de convênios coletivos que ocorrerão este ano. Veja também:Seriados voltam à TV aos poucos após fim da greve de roteiristasHollywood e roteiristas acertam acordo para acabar com greve O Screen Actors Guild (SAG), que iniciará na terça-feira suas conversas com a indústria para definir as condições de trabalho nos próximos anos, estará presente na passeata. O percurso começará em Hollywood e terminará a 45 quilômetros de distância nos píeres de São Pedro em Long Beach, ao sul de Los Angeles. Atores, zeladores, estivadores, funcionários de saúde, eletricistas e professores se manifestarão nas ruas de Los Angeles, onde dormirão em acampamentos noturnos, em um protesto que tem como um de seus objetivos preparar as reivindicações que apresentarão aos empresários. A organização do evento, Los Angeles County Federation of Labor, garante que a passeata simboliza a luta da classe média trabalhadora da cidade para evitar cair na pobreza. "Nenhum sindicato local está sozinho na hora de encarar as dificuldades da negociação, se organizar ou escolher candidatos para lutar por seus direitos", afirma um comunicado da central sindical, em um ano recorde na renegociação de convênios trabalhistas em Los Angeles, numa campanha denominada por esta organização "Fight for Good Jobs" (a luta por bons empregos). Mais de 90% dos trabalhadores que estão representados na passeata trabalham no setor de serviços, quatro em cada cinco se dedicam à saúde, à indústria do espetáculo e à extinção de incêndios. O salário médio dos empregados em Los Angeles, a cidade americana com remuneração mais baixa, segundo o sindicato, é de cerca de US$ 41.600 ao ano.

Tudo o que sabemos sobre:
passeataHollywoodatores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.