Simba Safári é reaberto com novo nome

O Dia Internacional do Meio Ambiente foi comemorado, hoje, pelo Governo do Estado de São Paulo com a reabertura ao público do parque Simba Safári, na zona sul de Capital. Rebatizado de Zôo Safári, o parque está agora sob administração da Fundação Parque Zoológico e traz como novidades preços 20% mais baratos e o confinamento de algumas espécies, como ursos e leões, agora separados do público por grades.O espaço estava fechado desde abril, quando venceu o contrato de concessão do Simba Safári com a Fundação Zoológico, proprietária do terreno e dos animais. "Estamos preparando uma licitação internacional para concessão da administração do parque, que deverá acontecer até o fim do ano", disse o governador Geraldo Alckmin durante a inauguração.Segundo Alckmin, a reabertura do Zôo Safári faz parte de um projeto de revitalização do Parque das Águas do Ipiranga, no qual está inserido. "Fizemos um convênio com a Universidade de São Paulo, que está elaborando um plano diretor que contemple lazer e conhecimento na região, que já é servida por instituições como o Zoológico, Jardim Botânico e Instituto Geofísico da USP", disse.Um dos principais pontos do projeto é transformar em pólo cultural e de lazer a antiga Febem Imigrantes. "A idéia é instalar no local uma estação ciência, mas, ainda durante o processo de elaboração do projeto, vamos limpar a local e colocar os equipamentos esportivos que já existem (quadras e piscinas) à disposição da população", adiantou o governador.Melhorias - Durante o mês em que esteve fechado, o Zôo Safári passou por reformas para mudanças nas condições de exposição. "Optamos por um tipo de manejo diferente dos animais, no qual substituímos o confinamento por jipes por separação por grades dos animais mais perigosos", explica André Luiz Paranhos Perondini, diretor da Fundação Zoológico. "A proximidade com os animais, porém, será mantida".Os veículos de visitantes continuarão passeando entre camelos, zebras, quatis, macacos-aranha, macacos-prego, emas, pavões e outras espécies que compõem cerca de 80% dos cerca de 300 animais do parque. Todas as 18 espécies expostas, número maior que o anterior, estão identificadas com placas que trazem os nomes científico e popular, habitat natural e outros dados de interesse. Os animais que foram separados contam agora com áreas maiores, que lhes dão maior liberdade e mobilidade, com menor interferência humana.O Zôo Safári estará aberto de quarta a sexta-feira, das 10 horas às 16h30, e sábados, domingos e feriados, das 9 às 16h30. Os preços, para visitantes com veículos próprios vão de R$ 17,00 (carros com um adulto) a R$ 47,00 (carros com cinco ou seis adultos). Para os usuários de peruas do próprio parque, o valor é de R$ 8,00 para adultos e R$ 6,00 para crianças acima de 3 anos. O parque fica na avenida do Cursino, 6.338, Vila Moraes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.