Silvio Santos traz "Família Soprano" para o SBT

Rindo à toa por conta do sucesso do seu Show do Milhão (que em média alcança 25 pontos do Ibope), Silvio Santos ainda tem na manga alguns bons produtos do acordo firmado com os estúdios Disney no início deste ano. Depois de exibir grandes sucessos do cinema, o SBT coloca no ar neste final de semana duas novas séries Caindo na Real (dia 2, às 18h) e Família Soprano (neste domingo, dia 3, à meia-noite), série campeã de indicações ao prêmio Emmy (o "oscar" da televisão norte-americana), faturando em 1999 quatro estatuetas: melhor atriz, melhor elenco, melhor roteiro e melhor direção.Toda a trama gira em torno de um mafioso que entra em crise existencial e procura a ajuda de uma psiquiatra. Ciente de que em Nova Jersey a máfia já não exerce mais o mesmo poder que antigamente, ele sente-se pressionado por todos os lados e decide procurar ajuda médica escondido, com receio de ser ridicularizado por amigos e pela própria família.Atualmente, o seriado é exibido pelo canal pago HBO (TVA/Directv), todos os sábados, às 22h30. Até dezembro vai ao ar a segunda temporada, sendo que de janeiro a março serão apresentadas reprises dos melhores episódios, até o início da terceira temporada, prevista para março de 2001.Além dos quatro Emmys, a série já faturou quatro Globo de Ouro em 2000, incluindo o de melhor série dramática. Escrita e dirigida por David Chase, Família Soprano faz uma sátira bem humorada dos filmes de gângster, além de retratar a rotina de uma família ítalo-americana.James Gandolfini é o intérprete do mafioso Tony Soprano, que procura no consultório da Dr. Jennifer Melfi (Lorraine Bracco) o alívio para suas neuroses e o estresse da "profissão". Casado há 20 anos com Carmela Soprano (Edie Falco), Tony também é pai de dois filhos: Meadow (Jamie-Lynn Sigler) e Anthony Junior (Robert Iler).Meu Brasil Brasileiro - Também neste domingo, o SBT estréia às 7h20 o musical Meu Brasil Brasileiro, apresentado por Tânia Alves. O programa, assinado pela produtora de Ratinho, pretende resgatar as raízes do País, desvinculando-se do eixo Rio/São Paulo e destacando o que ocorre em outros estados brasileiros.Um armazém estilizado será o ponto de encontro dos convidados, que falarão sobre política, variedades, música e da vida do campo, tudo com bom humor e de forma simples. Completando o cenário estão uma praça, um carrinho de pipoca e até uma pequena banda, lembrando o clima de uma cidade do interior.Toda semana, Tânia Alves receberá artistas convidados, que além de "prosear" sobre a carreira e os acontecimentos do País, terão espaço para mostrar um pouco de sua música.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.