Monica Silva
Monica Silva

Shows, peças e eventos celebram a importância do Dia da Consciência Negra

Eventos contam com atrações presenciais e virtuais, como show de humor com Helio de La Peña, jazz e cinema

Danilo Casaletti, Especial para o Estadão

19 de novembro de 2021 | 05h00

Neste sábado (20) celebra-se o Dia Nacional da Consciência Negra. E não faltam atrações culturais para lembrar a data. Confira. 

Com mediação dos atores Zezé Motta e Aílton Graça, a live Arte Negra reunirá música, bate-papo e mensagens especiais sobre a data. As apresentações musicais ficarão por conta de Seu Jorge, Péricles, Paula Lima, Majur e Mahmundi que interpretação músicas como Mina do Condomínio, Burguesinha, O Tempo Não Para e Zé do Caroço.

Hoje (19), 20h. Grátis. bit.ly/liveartenegra


A live do YouTube Black, promovida pelo YouTube Brasil, vai contar com shows de Péricles, Psirico, Mel, Luciana Mello e Rappin’Hood. Ao todo, serão três horas de música, além da apresentação de trechos da série Creators Spotlight, que coloca em destaque criadores negros da plataforma.

Sáb. (20), 18h30. Grátis. bit.ly/livetubeblack

A cantora Ellen Oléria faz um recorte de seu show Divas do Samba para homenagear duas grandes mulheres do gênero: Clementina de Jesus, que reinou entre os anos de 1960 e 1980, com sambas como Marinheiro Só e Na Linha do Mar, e Jovelina Pérola Negra, dona de sucessos como Feirinha da Pavuna e Bagaço da Laranja.

Sáb. (20), 20h. Blue Note. Av. Paulista, 2.073, Metrô Consolação. R$ 90. bit.ly/3qMDgHG

O coletivo paulistano de jazz Adinkrazz faz apresentação especial de lançamento do EP Cidade Grande. Com a proposta de celebrar a linguagem futuro-ancestral com raízes culturais negras, o grupo mostra músicas como Vermelho, Mirante Miragem e Akoma – esta última, um símbolo adinkra (africano) associado à paciência, tolerância e resistência.

Sáb. (20), 21h. Jazz B. R. General Jardim, 43, Vila Buarque. R$15/R$ 35. Reservas (11) 94980-3554.

O Museu Afro Brasil organizou uma programação especial para este sábado (20) – no qual a entrada para o espaço será gratuita. Entre as atrações, ao meio-dia, haverá apresentação do projeto Pequeno Circo do Choro, com oito integrantes que farão um show-cortejo especial para lembrar Pixinguinha, um dos mais importantes nomes da música popular brasileira. O público também poderá visitar a exposição temporária Terra em Transe, que traz 600 obras de 60 fotógrafos de diferentes partes do Brasil que discute temas como injustiças sociais e raciais. Também será a última oportunidade do público visitar a mostra Heranças de um Brasil Profundo, que reúne mais de 500 peças entre obras de arte e utensílios da cultura material indígena.

Pq. Ibirapuera. Portão 10.  Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, Ibirapuera. 10h/17h.

O espetáculo Ocupação Maria D’Apparecida - Movimento nº 1, que tem direção cênica de Luis Fernando Marques e a participação dos intérpretes Marly Montoni, Dione Carlos e Rodrigo Mercadante, aborda a história da brasileira Maria D’Apparecida Marques, a primeira cantora lírica negra a se apresentar na ópera de Paris, nos anos de 1970 - e considerada uma das melhores Carmen, da ópera de Bizet.

Sáb. (20), 11h. Theatro Municipal. Pça. Ramos de Azevedo, s/nº, República. R$ 10/R$ 40. bit.ly/3FpdBcd

Com curadoria do humorista e ator Helio De La Peña e direção de Marton Olympio, o espetáculo de stand-up comedy Risadas Pretas Importam, além de muito humor, trará reflexão e reparação cômica. Todos os protagonistas da apresentação são talentos afro-brasileiros. São eles: Gui Preto, Kedny Silva, Yuri Marçal, Niny Magalhães, Paloma Santos, Zete Brito, além do próprio La Peña.

Sáb. (20), 21h30. Theatro Municipal. Pça. Ramos de Azevedo, s/nº, República. R$ 20. bit.ly/3qUjpGy

A plataforma #CulturaemCasa promove, de maneira híbrida, o II Festival Negro em Ação com a exibição de 63 filmes (33 curtas-metragens, 14 videoclipes e 13 videoartes), todos realizados por produtores e diretores negros.

Sáb. (20). Grátis. Programação completa em culturaemcasa.com.br

O Sarau Perifatividade vai propor, por meio da dança, poesia e artes visuais, que o público se conecte ao homem e à mulher negra das periferias de São Paulo. A atividade será musicada pelo rap combatente do Pânico Brutal.

Sáb. (20), 14h30. Biblioteca Parque Villa-Lobos. Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 2.001, Alto de Pinheiros, Grátis.

Livremente inspirado na tragédia grega de Sófocles, o espetáculo cinematogtáfico Antígona Terceirizada, protagonizado por Denise Assunção, mostra a história de uma mulher negra, sem direito à aposentadoria, que se vê obrigada a trabalhar em uma empresa de serviços terceirizados. Quando a filha dela morre, vítima de covid, ela luta para enterrar a filha, vítima da covid 19. A direção é compartilhada por Aysha Nascimento, Georgette Fadel e Karen Menatti e trilha sonora original  é de André Abujamra.

2ª a dom., 19h. Grátis. bit.ly/3Cq2NIU

Com início neste sábado (20), a Feira Preta, evento de cultura e empreendedorismo negro da América que ocorre há 20 anos, terá nesta edição o tema ‘Existe um futuro preto e ele não se constrói sozinho’. Em formato virtual, em parceria com o Facebook, o evento terá shows, workshops, espetáculos, intervenções artísticas e painéis, além de produtos de empreendedores de todo o país que estarão à venda em marketplaces de parceiros.  O show de abertura será do rapper Emicida, às 17h. Grátis. Programação completa em www.festivalfeirapreta.com.br. Até 10/12.

Tudo o que sabemos sobre:
Dia da Consciência Negramúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.