Shows do Live Earth serão SOS para o clima, diz Gore

Ex-vice-presidente americano pede que o mundo todo lute contra a poluição

Agencia Estado

02 de julho de 2007 | 09h14

O ex-vice-presidente americano Al Gore pediu que as pessoas de todo o mundo pressionem seus governos para reduzirem a poluição responsável pelo aquecimento em 90% nos países desenvolvidos e em mais da metade em nível global até 2050.Gore disse que os shows Live Earth, que ocorrem no dia 7 em Johanesburgo, Londres, Nova Jersey, Rio de Janeiro, Xangai, Sydney e Tóquio, servirão para pedir às pessoas de todo o planeta que subscrevam o apelo climático.Os organizadores dizem que o evento, que será transmitido para mais de 100 países, poderá ser visto e ouvido por um total de 2 bilhões de pessoas."Este é um desafio global", disse Gore em entrevista coletiva em Nova York, realizada na quinta-feira, 28. "Vamos precisar de um tratado global mais duro, vamos precisar que todas as nações sejam parte da solução, e vamos precisar que os indivíduos de todo o mundo sejam parte da solução.""Os concertos Live Earth representam uma oportunidade sem precedentes para pedir a atenção do mundo durante um tempo suficiente para transmitir um SOS e então começar a transmitir informação sobre as soluções a cada pessoa individualmente", afirmou.Canções ´especiais´O documento do Live Earth, com sete itens, exige que os governos aceitem e assinem em dois anos um tratado internacional contra o aquecimento. Pede também às pessoas que reduzam sua própria poluição, tornando casas, empresas, escolas e transportes mais eficientes do ponto de vista energético, plantando árvores e preservando florestas.As pessoas também são convidadas a lutar contra novos geradores elétricos a carvão caso estes não tenham capacidade de reter e armazenar o dióxido de carbono. Também há pressão pela ampliação do uso de recursos energéticos renováveis e incentivos a empresas e líderes comprometidos com o combate ao aquecimento."Temos de ter todas as nações envolvidas, mas a fim de obter isso temos de mudar enormemente a opinião pública", disse Gore, cujo documentário Uma Verdade Inconveniente, sobre o aquecimento global, ganhou dois prêmios no Oscar este ano.O Painel Intergovernamental sobre a Mudança Climática, da ONU, concluiu neste ano que as emissões de dióxido de carbono deveriam cair 50% a 85% até 2050 para evitar que planeta esquente mais de dois graus Celsius.Gore disse que Madonna e a banda de hip-hop Black Eyed Peas escreveram composições especiais para o Live Earth, e que uma terceira canção original será apresentada no dia. Kevin Wall, organizador do concerto, prometeu também um evento-surpresa na Antártida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.