Show do The Killers reúne 12 mil na Chácara do Jockey

Na primeira vez que esteve no Brasil, em 2007, os americanos do The Killers enfrentaram um atraso de quatro horas e um som que parecia saído de um radinho de pilha no Tim Festival. Anteontem, não houve atraso, o som estava nítido e o público de 12 mil pessoas, empolgado. A banda do vocalista Brandon Flowers tocou seus maiores sucessos debaixo de chuva na Chácara do Jockey, em São Paulo.

AE, Agencia Estado

23 de novembro de 2009 | 09h04

A apresentação marcada para às 20h começou às 20h25 com o sucesso "Human", do último álbum "Day & Age". No palco, Brandon mostrava que nasceu para comandar multidões. Rege, canta e faz seu mise-en-scène. Para aquecer o público encharcado, o grupo exibiu no início as ótimas e energéticas "Somebody Told Me", "For Reasons Unknow" e "Bones".

O palco trazia palmeiras, um telão gigantesco e a letra K na frente dos músicos. Fogos e papel picado em "All These Things That I''ve Done" levaram a plateia ao delírio - pouco antes da primeira saída da banda do palco, quando a chuva dava um tempo.

Antes, em um rompante de U2, Brandon evoca Elvis e canta "Can''t Help Falling in Love" (música que Bono havia cantado na turnê Zoo TV, de 1994). "Mr. Brightside", do primeiro álbum ("Hot Fuss", de 2004), faz todo mundo levantar o braço e pular. No bis, o grupo canta "Jenny Was a Friend of Mine" e "When You Were Young" (do CD "Sam?s Town", de 2006). Com um pouco mais de uma hora e meia de apresentação e 18 músicas cravadas, o The Killers provou mais uma vez que seu lugar é em cima do palco. As informações são do Jornal da Tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
músicaThe Killers

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.