Shane, Orfeu e as grandes emoções

10 Coisas que eu Odeio em Você

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

02 de julho de 2012 | 03h06

16H20 NA GLOBO

(Ten Things I Hate About You). EUA, 1999. Direção de Gil Junger, com Heath Ledger, Julia Stiles, Larisa Oleynik, Joseph Gordon-Levitt, David Krumholtz, Andrew Keegan.

Shakespeare em versão teen, A Megera Domada numa reinvenção para jovens. Joseph Gordon-Lewitt, de 500 Dias com Ela, ama Larisa Oleynik, mas o pai da garota impede o romance. Larisa só poderá namorar depois que sua irmã mais velha estiver encaminhada. O problema é que Julia Stiles é uma megera. Entra em cena Heath Ledger, contratado por Gordon-Lewitt para domar a cunhada. Os diálogos, o elenco, o tom - tudo funciona e o resultado diverte. Reprise, colorido, 97 min.

Treinando o Papai

22H20 NA GLOBO

(The Game Plan). EUA, 2007. Direção de Andy Fickman, com Dwayne Johnson, Kyra Sedgwick, Madison Pettis, Roselyn Sanchez, Morris Chestnut, Hayes MacArthur.

Dwyane 'The Rock' Johnson faz o quarterback doo time de Boston e leva a vida na farra. Mas eis que ele descobre que tem uma filha de sete anos e precisa ficar com a menina por um tempo. Como diz o título, ela o treina para ser 'pai' e gostar do jogo. The Rock é sempre simpático, e isso ajuda. Reprise, colorido, 110 min.

Cidade da Arte - Londres

0 H NA CULTURA

"Londres nos mostra caminhos e labirintos de sua intensa vida artística" - é só o que a emissora informa sobre o documentário que programou. Ficha técnica, duração, o foco em qual ou quais modalidades artísticas você só saberá sintonizando no horário.

Orfeu

2H20 NA GLOBO

Brasil, 1999. Direção de Caca Diegues, com Toni Garrido, Patrícia Franca, Murilo Benício, Zezé Motta, Milton Gonçalves, Izabel Fillardis.

Cacá Diegues é um dos mais importantes diretores do cinema brasileiro e aqui assina um de seus filmes mais ambiciosos. Ele era garoto quando viu a peça de Vinicius de Moraes, com trilha de Luis Bonfá e Tom Jobim, transpondo o mito grego de Orfeu para os morros do Rio. Ficou impressionado e indignou-se quando a versão do francês Marcel Camus ganhou a Palma em Cannes, 1959. Cacá sempre sonhou refazer Orfeu Negro em busca da brasilidade do texto (e da música). Ele fez um belo filme, estabelecendo uma oposição interessante entre o morro e o asfalto, e certamente se beneficia da trilha e da estampa do seu Orfeu (Toni Garrido) e da suas Eurídice (Patrícia França). Mas, por compreensível que seja o repúdio do diretor, o Orfeu do francês é tão forte que Spike Lee, por exemplo, diz que foi o filme de sua vida, aquele que o fez querer ser cineasta. Reprise, colorido, 111 min.

TV PAGA

Os Brutos Também Amam

15H25 NO TCM

(Shane). EUA, 1953. Direção de George Stevens, com Alan Ladd, Jean Arthur, Van Heflin, Jack Palance, Brandon De Wilde, Ben Johnson, Edgar Buchanan, Elisha Cook Jr.

George Stevens rodou seu filme em 1951, mas ficou dois anos na montagem. É o suprassumo do western clássico, embora alguns puristas o considerem demasiado psicológico. Alan Ladd faz pistoleiro que se aposenta e tenta viver pacificamente trabalhando no rancho de Van Heflin. Esboça-se um triângulo com a mulher de Heflin, Jean Arthur, e o filho do casal, Joey, passa a idolatrar o estranho. Chega o temível Jack Palance e Shane/Ladd pega em armas para defender a (sagrada) família. Cristão, na abordagem do sacrifício, o filme forma uma trilogia sobre a vida americana com Um Lugar ao Sol e Giant, Assim Caminha a Humanidade. Reprise, colorido, 118 min.

Cidade Baixa

22 H NO CANAL BRASIL

Brasil, 2005. Direção de Sérgio Machado, com Lázaro Ramos, Wagner Moura, Alice Braga.

Dois amigos de infância dividem tudo, mas quando se envolvem com mulher sexy as coisas se complicam. Ambos a querem para si. A intensidade das interpretações, a carga erótica da trama, tudo contribui para a aura. Cidade Baixa é daqueles filmes que parecem sobre nada. É sobre tudo. O diretor Machado e Lázaro Ramos estão finalizando em São Paulo as filmagens de Acorda, Brasil - título provisório -, sobre músico da periferia que faz concurso para a Osesp (e vira maestro). Reprise, colorido, 98 min.

O Leitor

22 H NO TELECINE CULT

(The Reader). EUA/Inglaterra/Alemanha, 2008. Direção de Stephen Daldry, com Kate Winslet, Ralph Fiennes, David Cross, Lena Olin, Bruno Ganz.

Nos anos 1950, garoto alemão se envolve com mulher mais velha, para quem lê os clássicos. Anos mais tarde, já maduro mas ainda marcado pela experiência, ele a vê ser levada a julgamento, acusada de violências num campo de concentração dos nazistas. O dramaturgo David Hare fez uma bela adaptação do romance de Bernhard Schlink que aborda os dilemas morais da geração que se seguiu à derrocada do 3.º Reich. Kate Winslet ganhou o Oscar e sua atuação é excepcional, resistindo até à maquiagem de envelhecimento, que não é tão boa. Mas o melhor da direção de Daldry é a cena final, o encontro de Ralph Fiennes com Lena Olin. É muito bem filmada, um daqueles raros momentos em que o cinema toca a perfeição. Reprise, colorido, 124 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.