Shakespeare, Matrix e Deus e o Diabo

Em Busca da Princesa dos

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2012 | 03h08

Mitos

15H35 NA GLOBO

(Princess). Canadá, 2008. Direção de Mark Rosman, com Nora Zehetner,

Kip Pardue, Nicole Gale Anderson, Deborah, Grover, Matthew Edison, Mayko Nguyen.

Princesa precisa ser resgatada de seus sequestradores. Ela cria a fantasia de que William Humphries será seu salvador. Ele precisa se adequar ao papel. Interessante. As plateias infantojuvenis vão se divertir mais do que os adultos. Reprise, colorido, 90 min.

Matrix

22H45 NO SBT

(The Matrix). EUA, 1999. Direção de Andy Wachowski e Larry Wachowski, com Keanu Reeves, Laurence Fishburne, Carrie-Anne Moss, Hugo Weaving.

O primeiro filme da série famosa que consagrou os irmãos Wachowski. No mundo futurista, o especialista em informática Keanu Reeves vai descobrir que os sonhos que o atormentam são reais. A humanidade está ligada a uma máquina. Há um movimento subterrâneo pela libertação. Tudo no filme virou cult - a trajetória em câmera lenta das balas, o sonho como realidade (e a realidade como sonho). Até o fato de um dos diretores, Larry, ter trocado de sexo contribuiu para o culto. Mais tarde, em Speed Racer, os Wachowski ficcionalizaram a ideia da operação transformadora e seu impacto na relação entre irmãos. Reprise, colorido, 136 min.

Christiaan Barnard - O Homem da Cidade do Cabo

0 H NA CULTURA

(Christiaan Barnard - The Man from Cape Town). Alemanha, 1999. Direção de Rose Kern.

O médico sul-africano Christiaan Barnard virou uma celebridade ao realizar a primeira cirurgia de transplante de coração do mundo. O documentário da Rede Brasil dá conta de seu pioneirismo. Reprise, colorido e preto e branco, 54 min.

Anos Loucos

0 H NA REDE BRASIL

(Beat). EUA, 2000. Direção de Gary Wolk, com Courtney Love, Norman Reedus, Ron Livingston.

Um interessante contraponto a On the Road, Na Estrada, de Walter Salles - ainda em cartaz nos cinemas. O escritor William Burroughs manteve uma conturbada relação com a mulher, que culminou quando ele resolveu dar uma de Guilherme Tell, derrubando com um tiro na maçã que havia colocado na cabeça dela. Na verdade, o tiro atingiu o cérebro e ela morreu na hora. Reprise, colorido, 93 min.

A Mulher de Verde

4H35 NA REDE BRASIL

(The Woman in Green). Inglaterra, 1945. Direção de Roy William Neill, com Basil Rathbone, Nigel Bruce, Henry Daniell, Hillary Brooke.

Um dos mais famosos livros de Conan Doyle com seu personagem, o mestre da dedução Sherlock Holmes, ganha versão acadêmica, mas que prende o interesse. Sherlock e o amigo Watson investigam assassinatos de mulheres das quais o dedo indicador foi decepado. Brasil Rathbone faz o protagonista. É no mínimo curioso compará-lo com o moderninho Robert Downey Jr. da abordagem de Guy Ritchie. Reprise, preto e branco, 67 min.

TV Paga

Romeu e Julieta

22 H NO TCM

(Romeo and Juliet). Inglaterra/Itália, 1968. Direção de Franco Zeffirelli,

com Leonard Whiting, Olivia Hussey, Michael York, Milo O'Shea, John

McEnery.

O cinema contou muitas vezes a história dos amantes trágicos de Shakespeare. O jovem Romeu ama sua Julieta, mas o romance entra em colapso por conta dos conflitos entre as famílias de ambos, Montecchios e Capulettos, em Verona. Na época, causou sensação fato de Leonard Whiting e Olivia Hussey terem a idade dos personagens, 17 e 15 anos. Romeu e Julieta sempre haviam sido interpretados por atores mais velhos e, no caso da versão de George Cukor, nos anos 1930, Leslie Howard e Norma Shearer tinham idade para ser pais e talvez avós da dupla. Oscars de fotografia, figurinos e trilha. A canção A Time for Us virou hit. Reprise, colorido, 138 min.

Laços de Ternura

23H40 NO TELECINE CULT

(Terms of Endearment). EUA,1983. Direção de James L. Brooks, com Shirley MacLaine, Debra Winger, Jack Nicholson, John Lithgow, Jeff Daniels.

Shirley MacLaine faz viúva que vive às turras com a filha. O garota cresce, casa e... Veja para saber o que ocorre com ela e a família. O filme é o exemplo mais acabado do tipo de comédia dramática que o diretor Brooks gosta de contar. Ganhou os Oscars de filme, direção, roteiro, atriz (Shirley) e ator coadjuvante (Jack Nicholson). Prepare o lenço, porque a emoção fica à flor da pele. Reprise, colorido, 132 min.

Deus e o Diabo na Terra do Sol

4 H NO CANAL BRASIL

Brasil, 1963. Direção de Glauber Rocha, com Geraldo Del Rey, Yoná Magalhães, Othon Bastos, Mauricio do Valle. O clássico de Glauber Rocha é uma das obras viscerais do cinema brasileiro, tendo ajudado a impor, internacionalmente, o movimento conhecido como Cinema Novo. O vaqueiro Manuel segue o beato Sebastião e mais tarde se integra ao bando do cangaceiro Corisco, mas seu destino é correr para a liberdade, no desfecho, quando o sertão vira mar. A estrutura bipolar do relato, a fotografia que põe o agreste na tela, a trilha de Sérgio Ricardo, tudo faz a estatura do filme e o personagem de Maurício Do Valle, Antônio das Mortes, ganhou vida própria, merecendo um filme inteiro, O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro, que Glauber fez depois. Reprise, preto e branco, 118 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.