Sexta com Marnie e zumbis

Sexta-feira Muito Louca

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2012 | 23h58

15H55 NA GLOBO

(Freaky Friday). EUA, 2003. Direção de Mark S. Waters, com Jamie Lee Curtis, Lindsay Lohan, Mark Harmon, Harold Gould, Chad Michael Murray.

Na sexta-feira do título, mãe e filha, que costumam viver às turras, trocam de corpos (e aprendem a se conhecer melhor). A 'freaky friday' pega carona no fato de que Jamie Lee Curtis esteve na série de terror Sexta-feira 13. O tom é de comédia. Reprise, colorido, 93 min.

A Obra de Arte

22H30 NA TV BRASIL

Brasil, 2009. Direção de Marcos

Ribeiro.

Documentário que reúne sete artistas - Eduardo Sued, Carlos Vergara, Beatriz Milhazes, Cildo Meireles, Waltércio Caldas, Tunga e Ernesto Neto - na tentativa de debater o mercado de arte e

a própria atividade artística no País. Interessante, esclarecedor. Reprise, colorido, 71 min.

Striptease

22h45 NO SBT

(Striptease). EUA, 1996. Direção de Andrew Bergman, com Demi Moore, Burt Reynolds, Armand Assante,

Ving Rhames.

Por um breve período - em filmes como Proposta Indecente e este -, Demi Moore foi a estrela mais bem paga de Hollywood. Depois, caiu a ficha dos produtores de que ela não atraía tanto assim o público e que seus filmes, na verdade, invariavelmente fracassavam nas bilheterias. Aqui, ela faz dançarina de strip-tease que é mãe dedicada e tira a roupa para poder pagar advogado caro no processo litigioso pela guarda da filha. A trama não difere muito da do velho Mãe Redentora, de King Vidor, considerado o suprassumo do melodrama hollywoodiano, mas o entorno é outro, bem diverso. Não espere grande coisa. Ou melhor, não espere nada e talvez você possa curtir... O que, exatamente? Os números de palco da ex-sra, Bruce Willis (e Ashton Kutcher)? Reprise, colorido, 115 min.

Seu Marido e Minha Mulher

23 H NA REDE BRASIL

(Waking Up In Reno). EUA, 2002.

Direção de Jordan Brady, com Billy Bob Thornton, Natasha Richardson, Patrick Swayze, Charlize Theron.

Dois casais resolvem fazer uma viagem atravessando os Estados Unidos. No caminho, surgem as revelações, como o fato de o marido de uma ter tido um tórrido affair com a mulher do outro. As referências não são boas, mas o elenco é atraente. Reprise, colorido, 91 min.

Os Sobreviventes dos Andes

0 H NA CULTURA

(Stranded: The Andes Plane Crash Survivors). França, 2007. Direção de Gonzalo Arijon.

Em 1972, um avião da Força Aérea do Uruguai com a equipe de rúgbi do país, familiares e associados, caiu nos Andes. Das 45 pessoas a bordo, sobreviveram 16, que revelaram ter praticado canibalismo para enfrentar a fome. O caso inspirou livros e ficções, incluindo uma de Frank Marshall, tradicional parceiro de Steven Spielberg. Este documentário aborda o assunto dando voz a alguns dos personagens do drama. Em discussão, estão os próprios preceitos éticos que constroem a noção de civilização. Reprise, colorido e preto e branco, 112 min.

A Maldição dos Mortos Vivos

2H25 NA REDE BRASIL

(The Serpent and The Rainbow). EUA, 1988. Direção de Wes Craven, com Bill Pullman, Cathy Tyson, Zakes Mokae, Paul Winfield.

Antropólogo de Harvard pesquisa no Haiti a existência de um pó misterioso, capaz de ressuscitar os mortos. Baseado na experiência real de Wade Davis, o diretor Craven - criador das séries A Hora do Pesadelo e Pânico -, incursiona pela cultura haitiana dos zumbis. Impressionante e assustador são adjetivos associados ao cartaz da Rede Brasil. É o tipo do filme que não deixa ninguém indiferente. Vale destacar que o mesmo programa será exibido pelo TCM, na TV paga, à 0h30. Reprise, colorido, 98 min.

O Garoto e Eu

2H45 NA BAND

(The Kid And I). EUA, 2004. Direção

de Penelope Spheeris, com Tom

Arnold, Eric Gores, Linda Hamilton, Joe Mantegna, Henry Winkler.

Ator com prestígio em baixa tem a chance de retornar triunfalmente quando é contratado para escrever e dirigir sequência de seu maior sucesso, quando ainda era criança. O problema é que o garoto contratado para fazer seu papel é uma peste e pode colocar tudo a perder. O tom é de comédia (com toques de absurdo e terror). Reprise, colorido, 99 min.

TV Paga

Marnie, as Confissões de Uma Ladra

0H10 NO TELECINE CULT

(Marnie). EUA, 1964. Direção de

Alfred Hitchcock, com Tippi Hedren, Sean Connery, Diane Baker.

Tiete do mestre do suspense - melhor seria dizer: devoto -, o crítico e cineasta François Truffaut cunhou uma expressão para definir o cartaz do canal de cults da rede Telecine. Disse que era uma 'obra-prima doente'. Mesmo com eventuais defeitos, a história do homem que se casa com ladra, a quem tenta liberar de seus traumas (grilhões?) sexuais, encerra em alto estilo a trilogia edipiana - psicanalítica - que começou com Psicose e prosseguiu com Os Pássaros. Hitchcock tinha fixação em Tippi Hedren. Ela o rejeitou e isso pode ter acelerado o processo de decadência do grande autor, que nunca mais foi o mesmo. Reprise, colorido, 129 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.