Seus livros tratam de angústias

Miranda July também escreve contos e cria arte digital

UBIRATAN BRASIL, O Estado de S.Paulo

26 de abril de 2013 | 02h10

Miranda July é uma artista que não se exercita apenas no cinema - também escreve contos e cria arte digital. Como escritora, ela tem dois livros editados no Brasil, ambos pela Companhia das Letras: É Claro Que Você Sabe do Que Estou Falando e, mais recentemente, O Escolhido Foi Você.

O primeiro trata das angústias de uma vida cotidiana. Em uma série de contos, Miranda cria personagens que vivem uma alegria peculiar, em meio à bizarrice e à sensação de desterro: uma professora que ensina três idosos a nadar em uma minúscula cidade que não tem piscina; a moça que compartilha um quintal com um casal triste e estranho; outra que sonha ter uma aventura sexual com William, filho mais velho do príncipe Charles e Diana.

"Boa parte das situações envolvendo sexo é inventada", disse ela ao Estado, quando o livro foi publicado no Brasil, há cinco anos. "Na verdade, não me preocupei muito em ser racional ao escrever sobre isso, caso contrário o resultado seria completamente diferente. Confesso que não me sinto à vontade conversando sobre isso em público: quando precisei participar de leituras para leitores, minha vontade era pular as frases que contêm palavras como 'sêmen'."

Já O Escolhido Foi Você trata de pessoas sem muita sorte na vida. A inspiração surgiu quando buscava temas nos classificados do Pennysaver, periódico especializado em pequenos anúncios. Lá, encontrou um senhor de idade que resolve fazer uma operação para mudança de sexo e tem de vender uma jaqueta de couro a fim de conseguir juntar o dinheiro da cirurgia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.