Setor privado investe mais de US$ 1,1 bilhão em arte em 2007

Empresas do Reino Unido apostam nas artes plásticas, na música e no teatro para melhorar imagem das marcas

Efe,

30 Janeiro 2008 | 15h41

O interesse do setor privado em desenvolver vínculos com a cultura levou bancos e companhias do Reino Unido a investir cerca de US$ 1,16 bilhão no mercado de artes em 2007, um aumento de 10% frente a 2006, informou nesta quarta-feira, 30, o Financial Times.   O jornal afirmou ainda que os bancos e as companhias estão investindo cifras recorde nas artes plásticas, na música e no teatro para melhorar a imagem de suas marcas e motivar seus funcionários.   Isto mostra, segundo o jornal, que "o setor empresarial britânico se deu conta do poder da arte para melhorar seus resultados". Apesar dos atuais problemas de crédito, espera-se que o investimento das instituições nas artes continue.   O diretor executivo da consultora Arts & Business, responsável pela pesquisa, Colin Tweedy, disse ao jornal que "aqui há um aspecto moral, mas é principalmente por dinheiro. Os bancos e as companhias querem dar uma boa impressão aos clientes e atrair gente, além de alimentar sua imagem pública. Isto pode ser feito por meio do patrocínio de uma exibição no Museu Britânico, por exemplo".

Mais conteúdo sobre:
Arte setor privado

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.