Sesi Birigüi inaugura exposição de arte japonesa

Já como parte das comemorações do centenário da imigração japonesa no Brasil (marcada para 2008), a Mostra de Artes Visuais Birigüi - Núcleo Aliança Brasil-Japão será inaugurada nesta segunda-feira no Sesi Birigüi, cidade do interior de São Paulo que, no século passado, se fez um dos locais de destino dos imigrantes japoneses. A mostra, que abre nesta segunda-feira às 18 horas para convidados e na terça para o público, mescla a produção de japoneses que chegaram ao Brasil e também de descendentes diretos.São 12 artistas, divididos em dois núcleos (com menções às bandeiras dos dois países): Vermelho e Branco, com obras de Manabu Mabe, Kazuo Wakabayashi, Yutaka Toyota, Tomoo Handa, Hajime Higaki e Sachiko Koshikoku; e o Verde e Amarelo, com obras de Takashi Fukushima, Herman Tacasey, Ayao Okamoto, Yugo Mabe, Midori Hatanaka, Yvete Ko.A mostra, uma iniciativa de Ely Sayemi Iutaka e do Escritório de Arte Joh Mabe, é formada por 24 obras (duas de cada artista), todas elas pinturas. A priori, Ely não estabeleceu nenhum tema específico para a seleção das telas, mas, curiosamente, a maioria das obras são de raiz abstrata. "Não é nítido, mas os traços, pinceladas, enfim, o gestual é muito presente por causa do exercício da caligrafia japonesa desenvolvido durante a infância. Esta informação, o cérebro já tem processado e é um dos pontos em que as obras dos artistas japoneses e descendentes se destacam sutilmente", afirma Ely. Manabu Mabe (1924 -1997), que chegou a Birigüi em 1934, será também homenageado com inauguração hoje da praça com seu nome.A exposição ficará em cartaz até 8 de outubro, no Sesi Birigüi (Av. José Agostinho Rossi, 620). Mais informações pelo tel. (18) 3642-4346.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.