Sesc abre centro cultural em Copacabana

A Rio Arte e o Sesc-Rio inauguram o Espaço Cultural Sesc Rio Arte nesta segunda-feira, no Rio, com um show em homenagem a Baden Powell - nome escolhido para batizar o teatro central. O centro funcionará no local do antigo Cine Ricamar em Copacabana. A prefeitura investiu R$ 2 milhões na reforma do prédio de 15 mil metros quadrados, que além do teatro de 552 lugares, comporta nove salas multiuso espalhadas por cinco andares. O Sesc-Rio, responsável pela manutenção e programação, pretende transformá-lo no mais moderno centro cultural da Zona Sul, com apresentações de música, dança, teatro, cinema, artes visuais e oferta de oficinas e workshops. A casa abre ao público a partir do dia 19. A programação do ano encerra-se dia 23 de dezembro e tem como destaques o lançamento do CD de Wagner Tiso Tom Jobim e Villa-Lobos, dia 19 e 20, show de Zélia Duncan, dia 21 e de Adriana Calcanhoto, dias 22 e 23.O antigo Cine Ricamar, inaugurado em 1956, foi um dos cinemas mais importantes da cidade. Como não pertencia a nenhum dos grandes grupos cinematográficos, o cinema não conseguiu manter-se funcionando. "A prefeitura cuidou para que o espaço continuasse dedicado à cultura", explica o presidente da Rio Arte, Oduwaldo Braga. Mas a intenção do prefeito era criar ali uma casa exclusivamente para eventos de música brasileira, um "templo da bossa nova"- daí a iniciativa de se homenagear Baden Powell. A parceria criada com o Sesc-Rio fez com que o projeto se ampliasse. "Não haverá privilégio de uma forma de arte. É um espaço para todas as linguagens", declara a gerente cultural do Sesc-Rio, Loana Maia. E completa explicando que o novo Sesc vai trabalhar em uma linha de linguagem contemporânea, valorizando novos talentos. O convênio, assinado no fim do mês passado, prevê uma parceria de 15 anos ficando o aluguel do edifício a cargo do município e o funcionamento do centro, sob responsabilidade do Sesc-Rio - um custo total de R$ 6 milhões ao ano.A programação foi montada em acordo entre o Sesc e a Rio Arte, conforme uma idéia comum: revitalizar o bairro de Copacabana. "Copacabana perdeu muito com a imagem de bairro violento, desorganizado", opina Loana. Para tornar o centro um espaço vivo, foi proposto um horário diferente, de acordo com a demanda da diversidade do bairro e da cidade. Funcionando de 12h a 0h, o Sesc Rio Arte pretende atender à grande parcela da população de terceira idade do bairro, às crianças e adolescente, além do público adulto regular de teatro e cinema. "70% dos moradores de Copacabana são idosos. Essas pessoas merecem uma programação especial, no período da tarde. Por exemplo, apresentações de música clássica", diz a gerente. "A prefeitura tem a função de supervisionar para que o acordo seja mantido e tenhamos uma programação de qualidade e a preços baratos", afirma Oduwaldo Braga. Os ingressos dos eventos vão variar entre R$5,00 e R$10,00 e alguns serão gratuitos.As obras aproveitaram a antiga sala de cinema, que virou um teatro de 304 lugares na platéia e 218 no balcão. O local ganhou revestimento acústico, projetores de vídeo e de cinema. As demais salas são reversíveis e serão utilizadas para exposições, oficinas, seminários e vídeos. "Só uma ficará exclusiva para a dança por conta da infra-estrutra necessária, como piso especial e espelhos", explica Loana. O presidente da Rio Arte chama atenção para a vocação musical da Zona Sul carioca, o que acabaria reservando o horário nobre do teatro aos espetáculos de música brasileira. "Isso é uma estratégia para atrair turistas". Copacabana reúne a maior parte dos hotéis da cidade. Também ocupando o horário nobre, as estréias de teatro serão o grande atrativo do novo centro, como prevê Loana.Loana recebe uma média de 40 projetos culturais por dia para avaliação .O Sesc-Rio diz que não há ainda uma data prevista para reabertura em 2001 porque ainda serão necessárias novas adaptações ao espaço. O Sesc-Rio pretende expandir a linha de filiais dedicadas somente à cultura e tenta agora conseguir a administração do espaço da Fundição Progresso, na Lapa. "Queremos investir nesse setor artístico-cultural. Uma experiência que o Sesc de São Paulo já desenvolveu muito bem".No lançamento, Philippe Baden Powell e o Marcel Powell, filhos do violonista morto este ano, farão o show Herança Musical, com base no repertório de Baden. Dois vídeos de Cacá Diegues, Réveillon e Carnaval, também serão exibidos. O prefeito Luiz Paulo Conde estará presente à cerimônia. Sesc Rio Arte - Av. Nossa Senhora de Copacabana, 360 - Copacabana. Tel: (21) 255-5133.

Agencia Estado,

15 de dezembro de 2000 | 19h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.