Série 'Harry Potter' dá origem a mundo paralelo na web

Às vésperas do lançamento mundial do último livro da saga, 'Pottermania' nunca foi tão intensa

Mike Collett-White , Reuters

17 de julho de 2007 | 14h32

A série de livros Harry Potter deu origem a todo um universo paralelo na internet, e sites atraem milhões de fãs todos os dias, influenciando bastante o sucesso dos romances e das adaptações para o cinema da trama.As histórias criadas por J.K. Rowling são tão famosas, assim como as páginas na internet criadas em torno delas, que alguns fãs online acabaram virando astros.Talvez o maior de todo seja Emerson Spartz, que tinha apenas 12 anos quando abriu Mugglenet.com. Hoje o site recebe 40 milhões de visitas por mês, o que faz dele um dos maiores sites dedicados a Harry Potter no mundo, além de um empreendimento comercial viável."Passei o verão inteiro na estrada dando milhares de autógrafos, coisa totalmente inédita para um garoto viciado em computador que criou uma página na internet", disse ele à Reuters por telefone desde os Estados Unidos, onde mora e estuda na universidade."Harry Potter chegou a um ponto de tamanha fama que até os fãs têm fãs", acrescentou Spartz, hoje com 20 anos.A "Pottermania" nunca foi tão intensa, às vésperas do lançamento mundial, no sábado, de Harry Potter and the Deathly Hallows (Harry Potter e as Relíquias da Morte), o sétimo e último capítulo da série, que já vendeu 325 milhões de exemplares no mundo todo. No Brasil, o livro será lançado no dia 10 de novembro pela editora Rocco.Melissa Anelli é a "webmistress" de outro influente site sobre Harry Potter, www.the-leaky-cauldron.org. Ela acha que o mundo online tem atuação importante, especialmente nos intervalos entre a publicação dos livros."Às vezes são anos entre os filmes ou os livros, e com essa interação a badalação nunca acaba. Mantemos a coisa animada nos intervalos."Os dois afirmam que essencial para seu sucesso é o relacionamento com a Warner Bros., o estúdio que produz os filmes de Harry Potter. A Warner, que inicialmente fez oposição a esse tipo de site, segundo Spartz, acabou percebendo como era grande sua influência e seu alcance.Não se sabe bem o que vai acontecer com o mundo virtual de Harry Potter depois da publicação do último livro, mas Spartz e Anelli esperam que seus sites continuem crescendo até o lançamento do último filme da série, em 2010. Depois disso, a popularidade está fadada a diminuir, acrescentou Spartz.Rowling há tempos reconhece o poder da internet. Seu próprio site, Jkrowling.com, recebe 7 milhões de hits diários, e Spartz e Anelli foram convidados em 2005 a fazer uma rara entrevista com ela.A autora também apoiou a campanha do The Leaky Cauldron para evitar o vazamento do final da trama na Internet antes do lançamento do último livro, que vai responder a pergunta que está na boca de todos os fãs de Potter: que personagens vão morrer?Um hacker afirma ter conseguido obter detalhes importantes da trama depois de invadir um computador da Bloomsbury, editora britânica de Rowling.A Reuters também já viu fotos online que alegam ser das últimas páginas do sétimo livro, que, se verdadeiras, têm as respostas para os maiores segredos.

Tudo o que sabemos sobre:
Harry PotterRelíquias da Morte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.