Série de TV mostra atentado contra João Paulo II

Na série de televisão italiana, intitulada Karol - Un Papa Rimasto Uomo (Karol - Um Papa que Permaneceu Homem), que terá pré-estréia esta noite no Vaticano, são narrados detalhes inéditos dos fatos que se sucederam ao atentado contra o Papa João Paulo II, em 13 de maio de 1981. A série é baseada em relatos de Renato Buzzonetti, médico que acompanhou Karol Wojtyla até seus últimos momentos. "Buzzonetti nos explicou, pela primeira vez, como se desenrolaram os fatos após o atentado", contou aos jornalistas Gianfranco Svidercoschi, consultor dos roteiristas do programa. Os dois episódios da série Karol - Un Papa Rimasto Uomo contam o longo pontificado de Wojtyla através do esforço de evangelização em todo o mundo e também os seus anos de sofrimento. "É um retrato, e portanto uma interpretação, pois em três horas é impossível contar trinta anos. Se tivesse que escolher um subtítulo colocaria ´O Papa dos Sofredores´, pois tenho certeza que, por trás do sorriso que sempre o acompanhou, o tema fundamental deste Papa foi a dor", declarou o diretor da série, Giacomo Battiato. Um dos momentos mais dramáticos do primeiro episódio é aquele que conta o atentado, desde as fases preparatórias. "Nós nos mantivemos distantes do emaranhado das fontes judiciárias sobre as diversas indagações que estão por trás do complô que levou o turco Ali Agca a atirar contra o Papa", salientou o diretor. "Porque qualquer tomada de posição seria imprecisa. O complô foi narrado através da apresentação dos serviços secretos e da KGB, mas foi discutido de modo discreto e simbólico", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.