Seminário analisa crise da sociedade moderna

Ética e Cultura é o tema do seminário internacional que o Sesc Vila Mariana (Rua Pelotas, 215, em São Paulo, tel. 0--11 5080-3188) promove de terça a sexta-feira, das 10 às 20 horas. A idéia é debater a crise moral da sociedade urbana, refletir sobre a ética tanto no sentido teórico, como nas diversas ações da vida humana."A proposta desse seminário foi uma confluência de duas intenções. Após uma conversa com o fotógrafo Sebastião Salgado, o diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda, resolveu discutir a perda dos valores éticos na atualidade. A outra, veio da Gerência de Estudo e Desenvolvimento da instituição, que pretendia organizar debates sobre o tema", conta o agente de Cultura da entidade, Nilton Cunha.Assim nasceu o Seminário Internacional Ética e Cultura. "A forma escolhida foi colocar a ética no centro das discussões como filosofia e como exercício prático da conduta humana", diz. De acordo com os organizadores, a ética é indissociável da vida social; cumpre um papel civilizador e constitui elemento de refinamento cultural.Para isso, foram convidados pesquisadores e especialistas, vinculados ao assunto, de todo o mundo. Serão abordados oito temas, o que abre a conferência enfoca a ética como um valor fundamental. "A ética deve reger todos os atos humanos, será discutida a sua necessidade", comenta Cunha.Ética e ação política é o segundo tema. "Esse é um assunto polêmico, desde a Antiguidade, uma vez que há violência e dificuldade em estabalecer a democracia em vários momentos da história." Outro assunto polêmico refere-se à biotecnologia, engenharia genética e clonagem. "Também discutiremos a questão ambiental, a destruição do meio ambiente e a recusa dos Estados Unidos em assinar o Protocolo de Kyoto." A saúde, ética privada e a comunicação de massa compõem outras conferências. "Para encerrar o evento, Bento Prado Jr. fala sobre a arte contemporânea e os padrões de comportamento."A presença de alguns nomes merecem destaque nesse Seminário, como Catherine David, Mathias Lutz-Bachmann, Amélia Valcável e Jean-Jacques Courtine. As conferências serão complementadas por depoimentos e intervenções, obtidos por entrevistas realizadas com intelectuais e líderes sociais. O evento tem como co-realizadores a Unesco e o Instituto Ethos.

Agencia Estado,

13 de outubro de 2001 | 18h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.