Divulgação
Divulgação

Sem vocação para Don Juan

Steve Carell fala sobre seu novo e desiludido personagem

Elaine Guerini, O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2011 | 00h00

ESPECIAL PARA O ESTADO

LOS ANGELES

Após gravar o seu último episódio no seriado The Office, em março, Steve Carell prometeu que passaria a dormir até mais tarde todas as manhãs. "Não é fácil acordar às 6 h, cinco vezes por semana, por sete longas temporadas", brincou o ator de 49 anos, o chefe egocêntrico e imaturo da fictícia empresa fornecedora de papel na Pensilvânia.

Mas o workaholic incurável, como ele mesmo diz, acabou emendando um trabalho após o outro desde que se despediu do personagem Michael Scott. Exibido nos EUA, em abril, pela rede NBC, o episódio Goodbye, Michael vai ao ar no Brasil só em janeiro, no canal FX - a oitava temporada já começou a ser gravada, com James Spader encabeçando o elenco. "A vida pós-The Office é a mesma correria. Não consegui ser o preguiçoso que pretendia", contou, enquanto promovia em Los Angeles a comédia Amor a Toda Prova, que estreia hoje no Brasil.

No filme de Glenn Ficarra e John Requa, Carell é um sujeito desiludido, após ser traído e abandonado pela mulher (Julianne Moore). De volta ao mercado, mas sem a menor ideia de como conhecer garotas na noite, seu personagem aceita lições de um conquistador (Ryan Gosling).

"Como minha mulher e eu estamos juntos há 16 anos, também seria uma criatura patética em bar de solteiros", disse o ator, casado com a atriz Nancy Carell. "Nem na minha juventude levava jeito. A ideia de me aproximar de uma estranha, com a intenção de qualquer contato físico no fim da noite, me deixava nervoso. Minha autoconfiança era zero", diz rindo.

Depois de Amor a Toda Prova, realizado enquanto Carell ainda gravava The Office, o ator já rodou Seeking a Friend for the End of the World, fazendo par romântico com Keira Knightley. Em Great Hope Springs, em filmagem, ele e Meryl Streep interpretam casal à beira do divórcio. Em Burt Wonderstone, em pré-produção, Carell fará o papel de um mágico decadente de Las Vegas.

Embora o cinema seja o novo foco do ator, a TV continua nos seus planos. Mas para atuar atrás das câmeras. Ele já se comprometeu em produzir em 2012 Laughing Stock, programa de entrevistas com astros do humor. "Foi um passo natural, por eu ter adquirido experiência fazendo a produção de The Office, nas últimas temporadas."

AMOR A TODA PROVA

Título original: Crazy, Stupid, Love. Direção: Glenn Ficarra e John Requa. Gênero: Comédia romântica (EUA/ 2011, 118 min.). Censura: 12 anos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.