Punit Paranjpe/Reuters
Punit Paranjpe/Reuters

Sem-teto, garoto de 'Milionário' volta a viver nas ruas

Despejado, Azharuddin Ismail e sua família ainda reclamam por baixo salário pago pelos produtores

Reuters

15 de maio de 2009 | 12h36

O garoto Azharuddin Ismail, que estrelou o filme vencedor de oito Oscars Quem quer ser um milionário?, voltou a viver na ruas após a polícia de Mumbai despejar sua família de casa na quinta-feira, 14.

 

Ismail morava em um barraco que, segundo as autoridades indianas, estava "encostado num esgoto que precisa ser limpo antes da chegada das monções". "Que posso fazer se demoliram minha casa? Vou dormir na rua", disse o astro mirim.

 

O astro mirim de 10 anos, que interpretou o personagem Jamal Malik, estava dormindo quando autoridades ordenaram que sua família deixasse a casa. Em seguida, buldôzeres arrasaram as construções. "Um policial sacou um bastão de bambu para me bater e fiquei com muito medo", relatou Azharuddin. A prefeitura anunciou que as famílias cujas casas foram demolidas serão realocadas.

 

Mesmo após ter ficado mundialmente conhecido, os oito Oscars e os US$ 326 milhões de bilheteria faturados de "Quem quer ser um milionário?" não renderam dinheiro a Ismail e sua família. A Fox Searchlight, produtora do filme, afirmou que o garoto recebeu o equivalente a o que um ator normalmente receberia. O valor, entretanto, estaria em uma poupança em nome do garoto, que só poderá resgatá-lo após completar 18 anos e sob a condição de estar estudando. A família, entretanto, afirmou que não recebeu nenhum detalhe sobre a suposta conta bancária.

 

Veja também:

linkTrailer do filme 'Quem quer ser um milionário?'

 

De acordo com o jornal inglês The Daily Telegraph, os pais de Ismail revelaram que ele recebeu 1,700 libras, o equivalente a pouco mais de R$ 5 mil. Segundo a produtora, o garoto recebeu o equivalente a o que "um adulto de sua vizinhança ganharia em três anos". Zekeria Ebrahimi e Ahmad Khan Mahmidzada, as crianças afegãs que participaram de "O Caçador de Pipas", receberam 9 mil libras cada, o equivalente a quase 30 mil reais.

 

Shameem, a mãe de Ismail, protestou contra as autoridades. "Também ouvimos falar que o governo nos prometeu casas, mas o que foi feito? Ainda estamos sem casa", disse ela. "Meu filho deu glória ao país. Será que não deveria receber algum crédito por isso?", completou. Em fevereiro deste ano, as autoridades de habitação de Maharashtra prometeram novas casas à família de Ismail, o que não foi cumprido. "Ainda estou na favela. Quero o dinheiro agora, ele não será útil depois", disse Ismail Mohammed, pai do garoto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.