Sem Intervalo

SBT, RedeTV! e Band disputam bronze à noite

Cristina Padiglione, O Estado de S.Paulo

08 de outubro de 2010 | 00h00

O terceiro lugar em audiência na faixa noturna - que acomoda os intervalos mais caros da TV - poucas vezes esteve tão embolado na Grande São Paulo como agora indicam os índices de setembro do Ibope. Embora o SBT ainda supere a Band no resultado final do horário (o placar lhe é favorável em 4,9 a 3,4 pontos), a rede de Silvio Santos empatou, tecnicamente, com a rede dos Saad por pelo menos 11 dias no mês passado, entre 18h e 0h. Os índices oscilam justamente entre 3 e 5 pontos. Não raro, a RedeTV!, único dos três canais a rufar tambores com o 3.º lugar, atropela o páreo - acontece mais frequentemente às segundas-feiras, graças ao "reality" policial Operação de Risco.

O último a saber

Mau-muito-mau, Saulo/Werner Schunemann finge estar magoado quando a filha, Lorena/Tammy Di Calafiori, conta-lhe que a mãe, Stella/Maitê Proença tem um romance com Agnello/Daniel de Oliveira, em Passione.

12 mil

horas de gravação é o que soma o acervo do Comando da Madrugada, de Goulart de Andrade: o jornalista volta ao ar nesta segunda-feira, via SBT Repórter

"A pensão que recebo é bem pequena e tenho de economizar", de Silvio Santos, ao desistir de jogar uma nota de R$ 100 à plateia: no ar domingo, no SBT

O compromisso de exibir algumas séries com intervalo menor em relação aos EUA rendeu gafe na estreia da 7.ª temporada de Desperate Housewives, anteontem, no Sony. O episódio, exibido duas semanas após a transmissão na terra do Tio Sam, estava sem legendas. Procurado, o canal não explicou a causa da falha técnica até o fechamento desta edição.

Desperate Housewives foi, por enquanto, a única série que enfrentou problemas técnicos nesta semana de estreias no Sony. Grey"s Anatomy, por exemplo, exibida na última segunda-feira e com o mesmo intervalo de duas semanas em relação aos EUA, foi ao ar com legendas e sem falhas.

Apesar da disputa apertada de audiência entre Fantástico, da Globo, e Domingo Espetacular, da Record, o dominical da Globo aumentou seu número de breaks comerciais em setembro, em relação a agosto.

A indicação de Kuarup ao Emmy Internacional atraiu expositores internacionais ao estande da Globo na Mipcom, feira audiovisual que termina hoje, em Cannes.

Com imagens do Xingu e menção a Orlando Villas-Bôas, o documentário Kuarup foi produzido especialmente para o canal Globo Internacional.

Que canal infantil o quê: o público de 4 a 11 anos responde por 20% da audiência do É Gol, do SporTV, e foi identificado como maior culpado pelo recorde de audiência alcançado pelo programa na semana passada, quando foi zapeado por 1 milhão de pessoas.

José Trajano convidou, e o cameraman Jackson, aniversariante do dia, trocou de lugar com o diretor de jornalismo da ESPN Brasil: ontem, por cinco minutos, Jackson conversou sobre esportes com o apresentador Dudu Monsanto, no Pontapé Inicial, enquanto Trajano assumia a câmera.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.