Seleção da semana

Wagner pós Tropa de Elite

, O Estado de S.Paulo

20 de março de 2011 | 00h00

Desde o Festival do Rio no ano passado - do qual saiu vitorioso de troféus como o Redentor de melhor filme e ator -, VIPs está sendo definido como o Prenda-me Se For Capaz do cinema brasileiro. Como o filme famoso de Steven Spielberg com Leonardo DiCaprio (e Tom Hanks), o de Toniko Melo com Wagner Moura também conta a história de um farsante. Não por acaso, VIPs tem um subtítulo - Histórias Reais de Um Mentiroso.

Como DiCaprio, que aplicava um de seus golpes fazendo-se passar por piloto de uma companhia aérea, o (anti)herói de Toniko Melo também ficou conhecido ao se apresentar como filho do dono da Gol num baile de carnaval no Recife. Thiago Dottori e Bráulio Mantovani, de Cidade de Deus, assinam o roteiro. Ambos se basearam no livro VIPs, de Mariana Caltabiano, inspirado na história real de Marcelo da Rocha. Só para constar, Marcelo também é protagonista de um documentário nele inspirado. É uma pena que os distribuidores e exibidores não estejam colocando os dois filmes simultaneamente em cartaz.

Ator de teatro, cinema e TV, Wagner Moura tem assumido grandes desafios, como interpretar o Hamlet da versão de Aderbal Freire-Filho. Ele volta agora aos cinemas aureolado da condição de superstar do cinema brasileiro. Afinal, Tropa de Elite 2, de José Padilha, converteu-se rapidamente na maior bilheterias de todos os tempos na história do cinema no País, com 11 milhões de espectadores. Digamos que apenas 10% desse total queiram ver o novo filme de Wagner. Certamente vão fazer propaganda positiva - o chamado "boca a boca" -, porque Wagner está espetacular.

O Redentor de melhor ator foi totalmente merecido e o próprio filme poderá surpreender. É bem narrado e transforma a história desse personagem enigmático numa investigação sobre a classe média. / LUIZ CARLOS MERTEN

A DEVASSA CHEGOU

A carioca Cia. dos Atores desembarca em São Paulo com Devassa. Recriação de Lulu - A Caixa de Pandora, texto clássico de Frank Wedekind, a peça abusa da desconstrução para contar a história de uma prostituta. / MARIA EUGÊNIA DE MENEZES

DEVASSA

Quando: De 25/3 a 1º/5. 6ª e sáb., 21h, dom., 19h. Onde: Teatro Anchieta/Sesc Consolação. Rua Dr. Vila Nova, 245, tel. 3234-3000. Quanto: R$ 32.

A COMÉDIA IMORTAL

Não é todo dia que uma peça completa 25 anos em cartaz. Para celebrar o feito de Trair e Coçar É Só Começar, seu autor - o ator e dramaturgo Marcos Caruso - lança-a em livro amanhã. A comédia, que já foi protagonizada por Suely Franco e Denise Fraga, fez sucesso com as peripécias da empregada doméstica Olímpia. Desde a estreia, em 1986, já foi vista por mais de 6 milhões de pessoas - número que garantiu seu lugar no livro dos recordes. / MARIA EUGÊNIA DE MENEZES

TRAIR E COÇAR É SÓ COMEÇAR

Quando: amanhã, dia 21, às 19 horas. Onde: Livraria Saraiva do Shopping Pátio Higienópolis. Avenida Higienópolis, 618. Quanto: Grátis

VIOLINO PREMIADO

O violinista Ilya Gringolts é a atração da Sala São Paulo a partir de quinta-feira. Vai interpretar um dos pilares do repertório para o instrumento, o concerto de Tchaikovski, ao lado da Osesp do maestro Frühbeck de Burgos. / JOÃO SAMPAIO

ILYA GRINGOLTS

Quando: Quinta e Sexta-feira, 21 horas; Sábado,16h30. Onde: Sala São Paulo (1.484 lug.). Pça. Julio Prestes, 16, Luz, 3367-9500. R$ 40 a R$ 135

CICLO DE PESO

Já pela presença do pintor Paulo Pasta e do albanês Anri Sala, merece destaque o novo ciclo de exposições que o Centro Universitário Maria Antonia inaugura na quinta. Pasta exibe Sobrevisíveis, pinturas a óleo como desdobramento de pesquisa em que aparecem a estrutura de cruzes em suas obras (foto). Já a mostra de Sala, com curadoria de Moacir dos Anjos, é formada por dois filmes do artista, Intervista e Dammi i Colori. O ciclo se completa com individuais de Marcelo Zocchio, Bartolomeo Gelpi e Júnior Suci. / CAMILA MOLINA

EXPOSIÇÕES NO CENTRO MARIA ANTÔNIA

Quando: De 24/3 a 26/6. Onde: Centro Maria Antônia. R. Maria Antônia, 294, tel. 3123-5201. 3.ª a 6.ª, 10h/21h; sáb. e dom., 10/18h. Quanto: Grátis.

NOITES NÓRDICAS

Os noruegueses do Datarock fazem pop eletrônico com humor, batidas refinadas e forte influência de David Byrne. A dupla vem a São Paulo esta semana para um show e um DJ set no club Alberta #3. / ROBERTO NASCIMENTO

DATAROCK

Quinta: 22 h, no Estúdio EMME, Rua Pedroso de Moraes, 1.036. R$ 120.

Sexta: 1 h, no Alberta #3, R. São Luís, 172. R$ 50.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.