Seleção da Semana

CINCO VEZES FAVELA

, O Estado de S.Paulo

22 de agosto de 2010 | 00h00

Direção: Luciana Bezerra, Cacau Amaral, Rodrigo Felha, Wavá Novais, Manaíra Carneiro, Cadu Barcellos, Luciano Vidigal. Gênero: Drama (101 minutos). Estreia prevista para sexta-feira.

AGORA POR ELES MESMOS

É injusto mas compreensível que o nome de Cacá Diegues apareça em primeiro lugar quando se fala de Cinco Vezes Favela - Agora por Nós Mesmos. Afinal, ele foi o grande idealizador do longa que estreia na sexta-feira, dia 27, depois de passar nos festivais de Paulínia (onde venceu o prêmio principal) e Gramado (fora de concurso). Como o próprio subtítulo indica, a ideia vitoriosa de Cacá foi dar as ferramentas para que jovens diretores, atores, montadores, fotógrafos e roteiristas dessem a sua visão da favela - que, a propósito, eles preferem chamar de "comunidade".

Embora os episódios sejam cinco - como no original, dos anos 1960, considerado um dos marcos da eclosão do Cinema Novo; o próprio Cacá dirigia Escola de Samba Alegria de Viver -, os realizadores agora são sete, porque dois foram feitos em dupla. Fonte de Renda, de Manaíra Carneiro e Wavá Novais; Arroz com Feijão, de Rodrigo Felha e Cacau Amaral; Concerto para Violino, de Luciano Vidigal; Deixa Voar, de Cadu Barcellos; e Acende a Luz, de Luciana Bezerra, mostram a comunidade com o olhar - e a pegada - de quem veio dela.

Tanto em Paulínia quanto em Gramado, Cinco Vezes Favela dividiu o holofote com Bróder, de Jeferson De, outro filme feito por um novo talento vindo da periferia. O filme de Jeferson ganhou em Gramado e tem estreia apontada para novembro, mês da consciência negra. Sílvio Guindane, um dos grandes atores de sua geração, está em ambos. Ele aparece logo no primeiro episódio de Cinco Vezes Favela, Fonte de Renda, como o jovem pobre que vai para a universidade e o colega riquinho, sem noção, quer transformá-lo em seu fornecedor de drogas. Não se iluda com a ingenuidade ou boa vontade que alguns críticos deploraram em Fonte de Renda (e no novo Cinco Vezes Favela). O filme já está fazendo história. / LUIZ CARLOS MERTEN

MÚSICA NA CABEÇA - VLADIMIR SAFATLE

Quando: Quarta-feira, 25, às 19h30. Onde: Sala São Paulo. Sala de Concertos (Pça. Júlio Prestes, 16, Luz, 3223-3966, 300 lugares). Quanto: Grátis

DEBUSSY EM DEBATE

Depois de Jorge Almeida falar sobre os mundos de Gustav Mahler, em março, e de José Miguel Wisnik tratar de Chopin, em maio, na próxima quarta-feira é a vez do filósofo Vladimir Safatle discorrer sobre Debussy e o Nascimento da Modernidade. O encontro, gratuito, com o professor do Departamento de Filosofia da USP faz parte do projeto Música na Cabeça, parceria da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) com o Estado. As inscrições podem ser feitas pelo site www.osesp.art.br/palestras. / LUCAS NOBILE

NAZARENO, JOSÉ SPANIOL E OUTROS

Galeria Baró/Emma Thomas: Rua Barra Funda, 216, tel. 3666-6489. 2ª a 6ª, 11 h/19 h; sáb.,

10 h/17 h. Grátis. Até 11/9.

MAIS QUE O INFANTIL

Narrativas e signos da infância podem ser plácidos e brutos e são eles alimento da obra de Nazareno, que exibe na galeria Baró/Emma Thomas a mostra Eu Sempre Soube. No galpão, ainda, mais seis individuais, entre elas, de José Spaniol. / CAMILA MOLINA

O ASTRONAUTA

Quando: quinta-feira, dia 26, entre 18h30 e 21h30. Onde: Livraria Cultura - Conjunto Nacional (Av. Paulista, 2.073).

ASTRONAUTA EM HQ

O texto de Lourenço Mutarelli (foto) foi o início de tudo, que inspirou as fotos de Flavio Moraes que, por sua vez, materializaram o astronauta, o próprio Mutarelli, em uma viagem dentro de seu apartamento. E, finalmente, vieram os desenhos de Fernando Saiki e Olavo Costa, transformando tudo em uma HQ delirante e surrealista, O Astronauta (Zarabatana Books), que será lançada quinta-feira, na Livraria Cultura. / UBIRATAN BRASIL

LIONEL RICHIE

Quando: sábado, 28/8, às 21h30. Onde: Ginásio do Ibirapuera. Rua Manoel da Nóbrega, 1.361, 4003-1212. Quanto: R$ 250/ R$ 650.

MR. BALANÇA PISTA

Um dos maiores hitmakers do pop, Lionel Richie canta pela primeira vez no País. Hello, Endless Love, Easy: gerações dançaram suas músicas (incluindo a mãe do craque Lionel Messi, que o homenageou no nome do filho). / JOTABÊ MEDEIROS

CRIMINAL

Quando: sex. e sáb., 21h30. Onde: Sesc Pinheiros (Rua Paes Leme, 195 - 3º andar, tel. 3095-9400). Quanto: R$ 20 a R$ 5.

CONFUSÃO ARGENTINA

Criminal é uma versão da obra de Javier Daulte, festejado autor da dramaturgia argentina contemporânea. Dirigida por Pedro Granato, a montagem trata das reviravoltas que envolvem um iminente crime passional. / MARIA EUGÊNIA DE MENEZES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.