Seleção da semana

LAFAYETTE & OS TREMENDÕES

, O Estado de S.Paulo

04 de julho de 2010 | 00h00

Studio SP: Rua Augusta, 591, Tel: (55 11) 3129-7040. Sexta, 9. R$ 25, Show à 1 h (às 23h, abertura com o DJ Tatá Aeroplano).

OS NOVOS REIS DO IÊ-IÊ-IÊ

Até 1964, era mais comum o uso do piano no emergente rock internacional - era o instrumento que aparecia na música de Jerry Lee Lewis, Chuck Berry e Little Richard, por exemplo. Em 1964, o órgão pede passagem, e começa a pulsar na música de grupos como The Animals, e mais tarde The Doors, Procol Harum, Rascals, Zombies. Na MPB, quase simultaneamente, um bravo pioneiro enxertava o órgão na música brasileira, primeiro, de Erasmo Carlos, em 1964. Depois, Roberto Carlos ouviu e também quis (está em História de Um Homem Mau, faixa do seu disco de 1965, Roberto Carlos Canta para a Juventude). Em seguida, a Jovem Guarda foi inteirinha contaminada.

O nome do autor da proeza: Lafayette Coelho Vargas Limp. Que, em carne, osso e dedos, aos 67 anos, é o convidado dessa boa curtição sonora chamada Lafayette & os Tremendões. Ideia do guitarrista Gabriel Thomaz (dos Autoramas), que juntou Renato Martins (guitarra), André Nervoso (guitarra), Melvin Fleming (contrabaixo) e Marcelo Callado (bateria), Érika Martins (vocal), membros de bandas como Acabou La Tequila, Carbona, Canastra, Penélope, para o rega-bofe.

Cantando canções jovem-guardistas como O Pão Duro (de Getúlio Cortes), É Papo Firme, Esqueça e Você Não Serve Pra Mim (Roberto Carlos), O Pica Pau (Erasmo Carlos), Pare o Casamento (Wanderléa), Vou Botar Pra Quebrar (Silvinha) e Um Grande Amor (Jerry Adriani), eles têm revigorado um feeling de época com charme e elegância. São os novos Reis do Iê-Iê-Iê, com um reforço de peso no órgão Hammond. Tocam o repertório que gravaram no disco As 13 Super-Quentes de Lafayette & Os Tremendões (selo Arterial Music, gravadora Rob Digital), lançado em 2009. É um sexteto imbuído da mais nobre intenção, a de fazer o povo dançar, e sua presença na neobalouçante Rua Augusta é digna de nota. / JOTABÊ MEDEIROS

EMÍLIO SANTIAGO

Quando: sexta-feira e sábado, às 22 horas. Onde:

Citibank Hall. Avenida dos Jamaris, 213, Moema, telefone 2846-6232. Quanto: de R$ 60 a R$ 130

SÓ NO SAMBALANÇO

Para comemorar os 40 anos de carreira, Emílio Santiago teve a feliz ideia de homenagear Ed Lincoln, "o rei dos bailes", figura fundamental em sua decolagem como cantor, nos anos 1970. Emílio foi crooner da orquestra de Lincoln e agora rende tributo ao mestre com um álbum cheio de suingue, Só Danço Samba, o primeiro por seu selo Santiago Music. O cantor vai interpretar na íntegra o repertório de sambalanço do CD e outras pepitas do gênero na sexta-feira e no sábado. As cadeiras vão sacudir. / LAURO LISBOA GARCIA

ARDITTI QUARTET

Quando: quinta (8), às 21 h. Onde: Sesc Vila Mariana. Teatro. Rua Pelotas, 141, 5080-3000. Quanto: R$ 5 a R$ 20. Na quarta (7), em Campos do Jordão

DUAS CHANCES

Para certas atrações, não vai ser preciso este ano subir a serra até Campos do Jordão e prestigiar o Festival de Inverno. O quarteto inglês de cordas Arditti, por exemplo, toca lá na quarta e, no dia seguinte, no Sesc Vila Mariana. / JOÃO LUIZ SAMPAIO

SHREK PARA SEMPRE

Nome original: Shrek The Final Chapter. Direção: Mike Mitchell. Gênero: Animação (EUA/ 2010, 93 minutos). Censura: Livre.

OGRO EM CRISE

Em sua quarta aventura, o simpático Shrek quer voltar a ser o ogro assustador que foi um dia. É aí que ele decide fazer um pacto com um persuasivo comerciante. Mas é enganado e vai parar em uma realidade paralela, onde não é conhecido e passa a ser caçado. Nem mesmo sua amada Fiona sabe quem ele é. Preparem-se para fortes emoções. / ELIANA SILVA DE SOUZA

REPERTÓRIO LA MÍNIMA

Quando: À La Carte, qui. 21h; sex. 21h30. A Noite dos Palhaços..., sáb. 21h e dom. 19h. Onde: Teatro Cl.Yáconis. Av. do Café, 277. Quanto: R$ 30 e 15

PALHAÇOS MODERNOS

O premiado grupo La Mínima volta com dois espetáculos imperdíveis do repertório: À La Carte, quintas e sextas, e A Noite dos Palhaços Mudos (foto), aos sábados e domingos. Repare no ritmo cômico apurado do elenco. / DIB CARNEIRO NETO

SANDRA CINTO

Quando: De 6/7 a 1/8, ter. a dom., 11 h/20 h.

Onde: Instituto Tomie Ohtake. Avenida Faria Lima, 201, telefone 2245-1900. Quanto: Grátis

IMITAÇÃO DA ÁGUA

Uma narrativa poética e arrebatadora em torno dos mares, em instalações com pinturas, desenhos e barquinhos de papel, se faz na mostra Imitação da Água, que a artista Sandra Cinto inaugura no Instituto Tomie Ohtake. / CAMILA MOLINA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.