Seis filmes nacionais disputam Kikitos em Gramado

Seis longas nacionais e cinco latinos concorrerão aos Kikitos da 36ª edição do Festival de Gramado, que começa domingo e vai até dia 16. Em cada seleção, há um documentário concorrendo ao prêmio. Os longas brasileiros indicados são Juventude, de Domingos Oliveira; Nome Próprio, de Murilo Salles; Vingança, de Paulo Pons; A Festa da Menina Morta, de Matheus Nachtergaele; Netto e o Domador de Cavalos, de Tabajara Ruas; e Pachamama, de Eryk Rocha. Segundo um dos curadores do evento, o jornalista José Carlos Avellar, há neles uma curiosa tensão criativa entre as novas tecnologias, leia-se o digital, e as tradicionais, o celulóide. Avellar também chama a atenção para a força das personagens femininas. A de Nome Próprio - mas ela é mais irritante do que propriamente forte - já pode ser conferida pelo público de São Paulo e Rio, onde o filme já foi lançado.Os longas latinos são - Pedro Come Perro, de Carlos More, da Colômbia; O Mistério da Estrada de Cintra, de Jorge Paixão da Costa, de Portugal; Por Sus Próprios Ojos, de Liliana Paolinelli, da Argentina; Mindelo, de Alexis Tsfas, de Cabo Verde; e Cochochi, de Israel Cardenas e Laura Guzmán, do México. O último foi exibido na Mostra de São Paulo do ano passado e, embora habilitado a receber prêmios - como filme de diretor(es) estreante(s) -, nada recebeu. Cochochi é belíssimo. "Um filme iraniano feito no México", como foi rotulado pela crítica. A história trata de menino que, sem permissão, toma o cavalo do avô emprestado e pega a estrada, em companhia de um amigo. O cavalo some. Foi roubado? O filme se resume à busca pelo cavalo. Essa busca pode abarcar o mundo. A lista completa de curtas concorrentes e exibições paralelas você encontra no site www.festivaldegramado.net. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.