Segunda edição de "Hamlet" será leiloada em NY

O livro, de aproximadamente 400 anos, é uma das 19 cópias publicadas em 1611 de que se sabe a existência e a única que permanece nas mãos de particulares. Ela pertenceu a Mary Hyde, Lady Eccles, uma colecionadora de livros de Nova Jersey e professora de literatura inglesa mais conhecida por sua extensa coleção de Samuel Johnson, agora parte do acervo da Biblioteca Houghton, na Universidade de Harvard. Outras raridades da coleção particular de Lady Eccles também serão leiloadas na quarta-feira, como primeiras edições de Rei Lear, Ricardo II e Macbeth. Entre essas, espera-se que o Hamlet atrairá mais atenção, por sua condição e raridade. Trata-se da segunda edição da obra, mas sua terceira impressão de fato e a última publicada enquanto Shakespeare estava vivo.A Christie?s avaliou o livro entre US$1,5 e US$2 milhões. Mas é difícil saber por quanto a obra será arrematada, explicou Francis Wahlgren, vice presidente sênior responsável por livros e manuscritos na Christie´s de Nova York. ?É difícil dizer quão apaixonados os compradores estarão?, disse. Wahlgren ressaltou que, em 2001, o Primeiro Fólio de Shakespeare ? uma coleção de peças publicadas depois de sua morte ? chegou a US$ 6,2 milhões, depois de ter sido avaliada em US$ 2,3 milhões. ?Isto é muito raro?, disse. Lady Eccles, que foi a primeira mulher aceita no clube de bibliófilos Grolier Club de Nova York, morreu em agosto do ano passado aos 91 anos. Sua coleção de Samuel Johnson e outros livros foram doados a diversas instituições, inclusive Harvard; as obras que sobraram serão leiloadas amanhã e parte da renda será revertida para instituições filantrópicas a que Lady Eccles era ligada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.