Sebastião Salgado põe em foco a lavoura do café

O fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado está com exposição montada na Centrale Montemartini, em Roma, na qual reúne 25 fotos tiradas em julho de 2002, em lavouras de café dos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo. A exposição, cujo título é In Principio, faz parte do 5º Festival Internacional de fotografia de Roma e vai até o dia 31 de julho.Segundo os organizadores, trata-se da primeira fase de um projeto maior, desenvolvido por Salgado em parceria com a torrefadora italiana Illycaffè. O objetivo é retratar o cotidiano das plantações dos países que mais produzem café no mundo, valorizando a contribuição dos trabalhadores naprodução da bebida. Salgado dará continuidade ao projeto na Guatemala, Índia e Etiópia, entre outros países. Reconhecido mundialmente como um dos grandes "fotógrafos humanísticos", Salgado é responsável por uma coleção de imagens em que destaca a dignidade daqueles que retrata, ao mesmo tempo em que depõe contra a guerra, a pobreza e outras injustiças.Ele também fundou, no Brasil, o Instituto Terra, que mantém projetos sociais e educacionais relacionados ao reflorestamento e à conservação do meio ambiente. Salgado teve motivos pessoais para engajar-se no projeto. Nascido no município mineiro de Aimorés, seu pai foi produtor de café e ele próprio trabalhou como economista para a Organização Internacional doCafé (OIC), nos anos 70. Sua paixão pela fotografia surgiu enquanto trabalhava na cultura de café da África. A Illycaffè lançará uma edição especial de xícaras, que trarão como estampa uma foto de Salgado. As peças serão vendidas internacionalmente e estarão disponíveis em lojas daItália a partir desta terça-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.