Scorsese é processado por consultor financeiro de celebridades

O diretor Martin Scorsese foi processado na quinta-feira pelo consultor financeiro Kenneth Starr, que lhe cobra uma conta de 600 mil dólares por serviços de contabilidade prestados entre 2006 e 2010.

REUTERS

09 de julho de 2010 | 16h02

A empresa de consultoria financeira Starr Investment Advisors administrou o dinheiro de Scorsese, mas o diretor de "Os Infiltrados" não pagou a taxa de serviços de cerca de 5 por cento, segundo uma reclamação apresentada na Suprema Corte em Nova York.

Starr, de 66 anos, está atualmente preso e é acusado de ter roubado ao menos 59 milhões de celebridades, incluindo Scorsese, os atores Uma Thurman e Al Pacino, entre outros. Ele foi acusado de fraude eletrônica, fraude de segurança e outras apropriações indevidas de recursos financeiros.

Sua empresa, que entrou com pedido de concordata, administrava mais de 700 milhões de dólares para aproximadamente 200 indivíduos ricos.

(Reportagem de Karina Ioffee)

Mais conteúdo sobre:
GENTESCORSESEPROCESSADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.