John G. Mabanglo/Efe
John G. Mabanglo/Efe

Schwarzenegger dá adeus à política e pode voltar ao cinema

Com popularidade em baixa como político, ele poderia voltar às telas, especula jornal espanhol

Estadão.com.br,

04 de janeiro de 2011 | 15h12

Arnold Schwarzenegger deixa o governo da Califórnia e não considera continuar na política a curto prazo, segundo noticia o site do El País nesta terça-feira, 4. Os admiradores dele, cogita o periódico, já falam na volta do Exterminador ou de Conan.

 

A saída do cargo de governador está cercada de polêmica. A última decisão tomada por no cargo foi a de reduzir de 16 para sete anos a sentença de Estban Núñez, um réu condenado por homícidio de uma mulher em San Diego, em 2008.

 

No poder, o ator implantou, em silêncio, medidas contra os gases tóxicos e armas, e apostou na legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo. A aprovação de seu governo chegou a 23%, nível baixo se comparado os 63% de quando assumiu a Califórnia, em 2003. Além disso, deixa uma divída de 21 milhões de euros.

 

A mulher de Schwarzenegger, de certa forma, faz referência aos bons tempos da política americana. Schwarzenegger está casado com uma Kennedy, a apresentadora de TV María Shriver, sobrinha de John.

 

Arnold Schwarzenegger diz não ter interesse pelo Senado. E não pode concorrer à presidência dos Estados Unidos, por ter nascido na Áustria. Em diversas entrevistas, especula o El País, o astro de Exterminador considerou voltar ao cinema, se encontrar um roteiro adequado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.