SCHUMANN PARA ABRIR O ANO

Pianista Sonia Rubinsky interpreta no São Pedro concerto do compositor

JOÃO LUIZ SAMPAIO, O Estado de S.Paulo

14 Fevereiro 2013 | 02h08

A pianista Sonia Rubinsky abre sábado, com o concerto para piano de Schumann, a temporada sinfônica do Teatro São Pedro. A orquestra da casa será regida pela maestrina Lígia Amadio e interpreta também obras de Mozart e Beethoven.

Rubinsky, radicada em Paris, completou recentemente para o selo Naxos a gravação da obra integral para piano solo de Villa-Lobos, com a qual, aliás, ganhou o Grammy Latino de melhor álbum clássico, em 2009. Seu repertório, no entanto, não se limita à música brasileira. Seus últimos dois álbuns, por exemplo, foram dedicados a Scarlatti e Mendelssohn (selo Algol); e os concertos desta semana no São Pedro são uma boa oportunidade de vê-la frente a frente com o grande repertório de concertos para piano e orquestra.

A apresentação começa com a abertura da ópera As Bodas de Fígaro, de Mozart; e se encerra com a Sinfonia n.º 3, a Eroica, de Beethoven. O programa faz parte de uma nova proposta do teatro, que tem a ópera como ponto central de sua programação, mas ampliou a temporada de concertos sinfônicos. "A ópera é o foco do teatro e a orquestra tem buscado versatilidade no que diz respeito a estilos e períodos. Mas, também fora do mundo lírico, nos parece importante que eles tenham contato com um repertório audacioso da tradição sinfônica", explica o diretor artística e regente titular do teatro Emiliano Patarra.

Nesse sentido, ele considera significativa a presença da Eroica, de Beethoven, logo na abertura da temporada. Ou então da Sinfonia n.º 4 - A Inextinguível, de Nielsen, que será interpretada em agosto, sob regência do maestro Guilherme Mannis, regente titular da Orquestra Sinfônica de Sergipe.

Ao longo do ano, a Orquestra do Teatro São Pedro, formado em sua maioria por jovens instrumentistas, vai realizar sete programas diferentes - três deles com participação de cantores e os outros dedicados à música concertante e sinfônica. A cantora Cida Moreira, por exemplo, faz, em maio, um programa com canções de Kurt Weill; o violonista Fábio Zanon, em agosto, sola o concerto n.º 3 de Leo Brouwer; e o pianista Eduardo Monteiro encerra o ano em setembro, com o concerto de Grieg.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.