SBT tenta cassar liminar da Globo

O SBT deu entrada com recurso no Tribunal de Justiça, hoje, para cassar a liminar concedida à Globo pelo juiz Paulo Campos Filho, da 4ª Vara Cível de Osasco, que impede a rede de Silvio Santos de exibir o programa Casados Artistas. O pedido do SBT estava hoje sob avaliação do desembargador Marcos Andrade.Pela determinação do juiz Campos Filho, o SBT pagaria R$ 200 mil ao dia, caso insistisse em exibir o programa. A alegação é de que a atração seria plágio do programa Big Brother, cujos direitos de produção no Brasil foram adquiridos pela Globo em agosto passado, por um acordo celebrado entre a rede dos Marinho e a produtora holandesa Endemol, criadora do formato.A Globo planejava produzir uma versão brasileira do Big Brother para exibi-la em abril. O SBT se apega ao argumento de que não pode haver plágio de um programa que não existe no País.Silvio Santos tem grande expectativa de conseguir recolocar o programa no ar. Tanto assim que a rotina da casa que serve de cenário ao programa não mudou desde a liminar conseguida pela Globo. Mesmo com sua exibição suspensa, o Casa dos Artistas manteve ligadas as mais de 20 câmerasdistribuídas por todos os cômodos do local.Realizado em uma residência imediatamente vizinha à do próprio Silvio Santos, no bairro do Morumbi, o programa já provocou a ira dos vizinhos, sob a justificativa de que aquela área é residencial e vem sendo utilizada para fins comerciais. A equipe de edição também recebeu ordem para dar seguimento ao trabalho, selecionando as melhores imagens registradas por 24 horas ao dia, como se nada estivesse acontecendo.Ao acatar a decisão da Justiça, ontem, o SBT optou por não antecipar o Programa do Ratinho, que vinha na seqüência. Como já fez em ocasiões anteriores em sua longa trajetória de competição com a Globo, bancou a suspensão da programação para manter um slide na tela e a repetição de umcomunicado que informava ao público que a "TV Globo, através de liminar concedida pela Justiça, impede o SBT de exibir o programa".Ao insistir no comunicado por 20 minutos (das 21 horas às 21h20), o SBT deixou de embolsar um bom dinheiro pelos intervalos comerciais. Cada inserção de 30 segundos nesse horário custa, segundo tabela do mercado publicitário, R$ 130 mil.A possibilidade de que o SBT conseguisse reverter o quadro também mereceu consideração na Globo. As edições do Fantástico e de No Limite, programadas para este domingo vêm sendo planejadas de modo a enfrentar o "reality show" do SBT. A ordem é caprichar na agilidade das edições, com quadros mais curtos e ritmo maior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.