SBT procura sucesso com novelas dubladas

Quando o dramalhão das telenovelas mexicanas começava a ser exibido pelo SBT, há mais de 10 anos, chegava a ser motivo de zombaria nas casas dos brasileiros, acostumados com o batuque do samba e a alegria de um país tropical. Como se não bastasse a interpretação exagerada dos atores, a dublagem das falas para o português era de um artificialismo total. Mas, desenganos do passado à parte, o fato é que agora as tramas latinas estão conquistando cada vez mais o público brasileiro. No dia 3 de abril, por exemplo, "Café com Aroma de Mulher" registrou 17 pontos de audiência para o SBT, contra os 35 habitualmente alcançados por "Porto dos Milagres", da Rede Globo. Na opinião do diretor de programação do Sistema Brasileiro de Televisão, Mauro Lissoni, a evolução no processo de dublagem, tanto no que diz respeito à aquisição de aparelhos de ponta quanto ao aprimoramento do trabalho artístico dos dublês, tem sido um dos principais agentes responsáveis por essa boa receptividade do público. "As pessoas começaram a acreditar mais na veracidade das cenas, pois perceberam que o movimento da boca dos atores já estava casando com as palavras ditas pelos dublês", comenta Mauro. "Ainda há muito o que melhorar, mas já demos passos importantes", ressalta. Investindo em qualidade Empresa líder no setor de dublagens no Brasil, a Herbert Richers - que desde 1991 "dá" vozes e sotaques brasileiros às novelas importadas pelo "SBT" - já investiu mais de US$ 2 milhões na aquisição de equipamentos de última geração, como as estações digitais, que permitem gravar e manipular o áudio digitalmente. Essas estações não só editam o som (fazendo cortes e emendas), mas também proporcionam efeitos como variações da duração do áudio gravado e a afinação vocal, o que permite um sincronismo bem mais próximo à perfeição. Para o presidente da empresa, Herbert Richers, os investimentos tecnológicos eram necessários, já que o mercado está está cada vez mais cheio de novos concorrentes. "Permanecer como líder, hoje em dia, tem sido muito difícil para nós, pois 90% das outras empresas da área não contratam os atores como fazemos: sem os encargos trabalhistas, os dublês custam menos por hora para elas do que para nós. Conseqüentemente, os preços finais cobrados junto aos clientes são mais baixos", diz. "Para contra-atacar, resolvemos incrementar a qualidade de nosso áudio". Dublês sob medida Mas de que adianta a técnica se a mão de obra também não é aprimorada? À medida em que o SBT foi sendo tomado de surpresa com o sucesso gradativo das novelas "Maria Mercedes" (1993), "Marimar" (1996), e "Maria do Bairro" (1997), apelidado de o fenômeno "Três Marias", também resolveu melhorar o trabalho com os dublês."Nosso grande desafio é a renovação do elenco, pois o espectador não aceita a repetição de vozes, como por exemplo, se o timbre que ele ouviu nos lábios de um ator aparecer nos de outros dois ou três atores diferentes", diz Richers. O presidente afirma que a escolha do ator (dublê) é fundamental no bom resultado do produto final. "Criamos um sistema no computador onde temos cadastrados mais de 250 atores: com o preenchimento de alguns dados, como idade, tipos de personagem já interpretados, dificuldades, etc, esse sistema nos sugere as melhores vozes para o papel. Como todas os artistas são contratados, vamos sempre utilizar o que estiver mais sob medida para determinado personagem, e não só aquele que está disponível no momento". O padrão de qualidade e a naturalidade obtida pela dublagem de uma telenovela é tão importante que acaba tendo um peso enorme na hora de se decidir se ela vai ou não ao ar. De cada 12 tramas que assiste, o diretor de programação Mauro Lissoni escolhe cinco, ou no máximo, seis. "Na fase de testes, elas já vêm com os primeiros capítulos inteiramente dublados. Além de observar se têm o enredo atrativo, seleciono as que estiverem com a melhor dublagem".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.