SBT enfrenta crise de afiliadas do canal

As confusões de Silvio Santos na programação do SBT, mesmo que folclóricas, vêm incomodando, e muito, as afiliadas do canal.No mercado já é fato que uma série de praças da emissora pelo Brasil tem procurado outras redes tentando uma mudança de sinal. Entre as afiliadas mais insatisfeitas com o SBT estão as da região Nordeste, onde o canal sempre foi forte.A crise se acentuou depois que a cabeça de rede (em São Paulo) passou a não divulgar com antecedência a programação do canal. Sem saber ao certo que sinal nacional irá transmitir, e em que horário irá transmitir, as afiliadas ficam praticamente perdidas.Com isso, são muitas as praças que passaram a priorizar a venda de espaços comerciais locais em detrimento dos nacionais. Um péssimo negócio para quem tenta crescer em faturamento.Nos bastidores, executivos de afiliadas do SBT não escondem o descontentamento. De dois anos para cá, a rede perdeu várias praças importantes. Foram três no Rio Grande do Sul que migraram para a Record, três em Rondônia que foram para a RedeTV! e uma no Rio de Janeiro que trocou o sinal da emissora de SS pelo da Globo.Enquanto o SBT luta para manter o alcance nacional, a Record se aproveita da fraqueza da concorrente.A rede tem sido procurada pelas afiliadas insatisfeitas com o SBT e pretende lançar em 2007 a Record Nordeste, plataforma de eventos e negócios regionais unindo as praças da região.Nele, afiliadas da rede no Nordeste unem forças em eventos de expressão nacional e na venda de espaços comerciais dos mesmos fortalecendo a imagem da rede e transformando os grandes comerciantes locais em fortes anunciantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.