Imagem Cristina Padiglione
Colunista
Cristina Padiglione
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Saramandaia antevê protestos e agora promove vaia ao prefeito

Vinte e um anos depois da feliz coincidência que levou os caras pintadas às ruas para gritar "Fora, Collor", enquanto a minissérie Anos Rebeldes mostrava manifestações nas ruas de 68, a Globo volta a ser contemplada pelo acaso com Saramandaia. Como mostram as primeiras chamadas da novela, que estreia segunda-feira, uma legião de jovens sai às ruas para protestar contra a corrupção da cidade de Bole Bole, governada por Zico Rosado (José Mayer).

CRISTINA PADIGLIONE, O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2013 | 02h09

"Como já estou escrevendo o capítulo 35, as situações vistas no início já estavam prontas faz tempo", conta à coluna o autor Ricardo Linhares, que assina a nova versão sobre a obra de Dias Gomes. "Após um caso de violência, os jovens saramandistas farão uma marcha com todos vestidos de branco e distribuindo flores à população para mostrar que são contra a repressão violenta."

Calçado em tantas semelhanças, Linhares se permitirá, aí sim, promover uma inspiração da ficção na vida real. "Agora, vou bolar uma situação em que o Zico Rosado seja vaiado" - fato ocorrido com a presidente Dilma Rousseff na abertura da Copa das Confederações.

O autor não nega a "grande coincidência" com as cenas de seus jovens saindo às ruas. "Mas eu sentia que o tema já estava no ar. Tivemos Occupy Wall Street, as manifestações no Egito, Tunísia etc. Agora, na Turquia."

Os primeiros capítulos foram escritos em outubro passado. "Neles, faço referência à 'primavera árabe'. Nos diálogos do 1º capítulo, os jovens manifestantes da novela falam em 'primavera saramandense'."

 

 Apresentador do Click, programa que ganha novos episódios no Gloob, Daniel Warren contracena com Kauã Sastre, carinha conhecida dos intervalos do canal, no Circuito Gloob. No Shopping Anália Franco até o dia 30, o evento celebra 1 ano do canal infantil.

Eu voltei. William Bonner e a direção da Globo decidiram ainda na terça-feira que as manifestações pelo País demandavam mais sua presença na bancada do Jornal Nacional do que no encalço da seleção brasileira.

Eu voltei 2. Bonner anunciou no ar que preferiu "voltar (...) e participar ainda mais de perto" da "cobertura". Isso não significa que ele vá apresentar o JN do local de alguma manifestação - até porque, dada as agressões sofridas por Caco Barcellos e pela Record, seria um risco.

Eu voltei 3. Após ser visto em Brasília, sábado, o âncora do JN foi provocado pelas redes sociais: "quero ver o Bonner no Largo da Batata".

Cocoricó, Zica e os Camaleões, Nilba e os Desastronautas, A Mansão Maluca do Professor Ambrósio e Os Cupins, da TV Rá-Tim-Bum e da Cultura, foram levados pela gerente da Cultura Marcas, Ana Stabel, à Licensing Expo 2013, em Las Vegas.

Em Portugal, Max, o vilão de Avenida Brasil, ainda rende louros a Marcello Novaes, que hoje acompanha Eva Wilma, figura querida lá, à exposição A História da Telenovela Brasileira, aberta ao público na sede da TV Globo em Lisboa até 31/08.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.