Sapatos das estrelas à venda em SP

A partir de agora, as brasileiras que sempre sonharam em ter um sapato do artesão favorito de Sophia Loren e Audrey Hepburn não terão mais de comprar no exterior ou escolher entre os poucos modelos que eram vendidos na butique Daslu. Esta semana foi inaugurada no Shopping Iguatemi, em São Paulo, a primeira loja nacional da marca Salvatore Ferragamo, o "sapateiro das estrelas". Apesar de bem menor do que as lojas da Europa e dos Estados Unidos, a filial brasileira tem a mesma decoração e, o principal: coleções idênticas às que serão lançadas em Milão e em Beverly Hills. Essa ´paixão´ tem custo variado, desde chaveiros de R$ 180 até pastas masculinas de R$ 4 mil. Um sapato Ferragamo custa entre R$ 600 e R$ 1.500. A responsável pela nova loja é a Via Veneto, detentora das marcas Brooksfield, Brooksfield Jr., Harry´s e Via Veneto. Na direção, estão a empresária Mariana Massralla e sua herdeira, Juliana Antunes. "Você entra na loja e se apaixona por tudo", diz Mariana. "Afinal, seguimos à risca os padrões estabelecidos pela matriz, da vitrine até o modo de atendimento." Desde o início do século 20, o designer que deu nome à marca (morto nos anos 60) contribuiu de várias formas para o mundo da moda. Sua primeira criação, quando ainda tinha 9 anos, foi um par de sapatos brancos para a primeira comunhão de sua irmã, em 1907. Contratado como figurinista da American Film Studios (atual 20th Century Fox) na década de 20 para fazer botas e sapatos para filmes de faroeste, Ferragamo ficou conhecido mundialmente graças a seus trabalhos que saíram da telona para o armário do jet-set internacional - a sandália romana de Os Dez Mandamentos, de Cecil B. de Mille, é um bom exemplo. A preocupação com a anatomia dos pés de sua clientela o levou a destacar-se no mercado pelas suas inovações: a sándália ´invisível´ (com entrelaçado transparente) e o sapato de cortiça (com sola ortopédica) são algumas. Também foi responsável pela introdução de pérolas e pedras preciosas em saltos e bolsas, e materiais exóticos como estamapas de cobra e onça. Muito dessa herança ainda se faz presente em suas coleções, como a de primavera-verão 2002, à venda na loja até a 2.ª quinzena de outubro, quando chega a coleção outono-inverno, em sincronia com a matriz européia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.