São Paulo ganha instituto hispânico

O lançamento de três livros e a abertura de um museu dedicado ao artista plástico Bernardo Caro marcam a inauguração, nesta segunda-feira, às 18 horas, da nova sede do Instituto Hispânico de São Paulo (R. São Joaquim, 323). O museu e a nova sede do instituto serão inaugurados pelo ministro da Educação, Paulo Renato Souza.O destaque do museu, além das 18 telas que compõem seu acervo inicial, são dois painéis recém-produzidos pelo pintor: um celebra o centenário de nascimento do poeta espanhol Federico García Lorca e outro é uma alegoria sobre Dom Quixote, a obra-prima de Cervantes.Bernardo Caro é, aliás, o tema de um dos livros que serão lançados durante o evento ? a versão espanhola de Um Andaluz nos Trópicos, da autoria de Eustáquio Gomes, romancista de A Febre Amorosa e O Mapa da Austrália (Geração).Os outros lançamentos são um livro de sonetos de Julio García Morejón, El Infinito Placer de la Memoria, e Um Ciclone na Paulicéia: Oswald de Andrade e os Limites da Vida Intelectual em São Paulo, de Rubens de Oliveira Martins. As edições são todas do próprio Instituto Hispânico de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.