Sandra Abdalla faz primeira individual

Apesar de produzir desde 1960, esta é a primeira vez que Sandra Abdalla faz uma exposição individual de seus trabalhos. Sua mostra, que reúne cerca de 60 gravuras em metal produzidas entre 1999 e este ano, será aberta nesta quinta-feira, na galeria Mônica Filgueiras e tem curadoria da própria dona da galeria.As gravuras apresentadas são todas de pequeno formato, algumas com detalhes coloridos com aquarela. Sandra diz que seu "costume" pelos desenhos pequenos deve ter relação com o trabalho de ilustradora que exerceu durante 20 anos no Jornal da Tarde, além de fazer ilustrações para livros infantis e para revistas.Mesmo trabalhando como ilustradora, Sandra sempre produziu desenhos e há três anos retomou o trabalho com gravuras uma de suas técnicas preferidas. "A gravura tem o tempo dela. O interessante é que fazemos um desenho e a chapa reage de uma outra maneira. O próprio processo de reação sugere uma outra visão diferente", explica a artista.Entre seus temas predominantes estão as pirâmides, os cones e personagens com máscaras que Sandra diz não saber o por quê. "O que me surpreendeu foi sua linguagem própria, tudo como se fosse uma fábula. Há caixas flutuando no espaço, bichos humanos que para mim são arquétipos", observa Mônica Filgueiras que há três anos vem convidando e tentando convencer Sandra a expor em sua galeria. Sandra diz que nunca teve coragem de mostrar seus trabalhos.Mesmo figurativos, diz a curadora, os desenhos "são formas conhecidas, mas não definidas", ficando para o espectador o exercício de identificá-las da maneira que quiser. Por isso, nenhuma das gravuras tem título, tampouco a exposição.Serviço - Sandra Abdalla. De segunda a sexta, das 11 às 19 horas; sábado, das 10h30 às 13h30. Mônica Filgueiras Galeria de Arte. Alameda Ministro Rocha Azevedo, 927, tel. 3082-5292. Até 21/12. Abertura quinta-feira, às 21 horas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.