Sandpiper e Lenny brilham no penúltimo dia do Fashion Rio

Estilistas apresentam moda confortável e usável; platéia tem a presença de apresentadores e modelos famosos

Roberta Pennafort, O Estado de S. Paulo

12 de junho de 2008 | 23h35

 EfeDesfile da grife LennyO penúltimo dia de Fashion Rio teve dois dos desfiles mais disputados desta temporada. A Sandpiper, última a se apresentar nesta quinta-feira, mostrou, mais uma vez, que sua moda preza pelo conforto e é usável. O estilista Napoleão Fonyat quis misturar dia e noite e criou seu "Fusion Club" abusando de bermudas com estampas espertas, camisas pólo listradas e calças xadrez, para eles, e vestidinhos fofos e shortinhos, para elas. Veja também:Galeria de fotos dos desfiles do Fashion Rio Seis grifes do Rio Moda Hype abrem sexto dia de Fashion RioKylza Ribas traz recortes geométricos, camadas e dobraduras Como em outras edições, a estrela foi Paulo Zulu - o homem Sandpiper -, que, sob gritinhos femininos, surgiu ora de camisa xadrez e bermuda listrada, ora de pólo também xadrez e bermuda branca. Os acessórios foram bem trabalhados: tênis brancos com solados coloridos, maleta estilo 007, bolsão nas costas; para as moças, delicada carteira. Bastante prestigiada, a passagem da Sandpiper foi, como sempre, pouco conceitual e de fácil digestão. Outra que agradou - e muito - foi Lenny Niemeyer, que teve dos ingressos mais cobiçados deste Fashion Rio. A grife de moda praia reuniu cerca de 1.000 espectadores, que aplaudiram de pé as criações sofisticadas da estilista. A marca, a preferida das altas rodas, partiu de "um ponto de luz" na água, a partir do qual "a vida surge". Lenny nunca erra a mão. Dessa vez, modelos como Ana Beatriz Barros, Michele Alves, Isabeli Fontana, Izabel Goulart, Marcelle Bittar e Ana Claudia Michels desfilaram maiôs e biquínis bordados com pedra de ágata, imagens de peixes formadas por paetês e combinações de amarelo e preto, azuis e verdes, marfim e café. São peças para mulheres que não vestem quaisquer duas peças e saem por aí. Na badalada fila A, estavam a apresentadora Glória Maria, a modelo Letícia Birkheuer, a atriz Carolina Ferraz e outras habitues dos desfiles da grife. A passarela tinha um laguinho artificial no meio. Do oceano profundo de Lenny, emergiram biquínis com calcinhas bem fininhas e outras com laterais mais grossas; sutiãs reforçados ou sem alça. Talhados para o pós-sol, minivestidos plissados e kaftans de algodão lindíssimos. Lycra pintada à mão, estampas saídas do fundo do mar, como corais e algas, pulseiras de arraia, cortes clássicos ou ousados, costas mais ou menos nuas - assim é o verão 2009 da Lenny, que explica: "É uma coleção orgânica. A mulher mergulha no mar e emerge com o movimento dos peixes, até que chega à areia". A gaúcha Elisa Chanan também mergulhou no mar - e dele trouxe uma coleção de verão cheia de peças de neoprene e tactel. As formas bem ajustadas dominaram o desfile da estilista, que, pela primeira vez, criou moda praia. A apresentação foi aberta já com um maiô de um ombro só; em seguida, surgiram biquínis com cara de antiguinhos. Os microvestidos de silhueta superslim são daqueles permitidos somente para quem pesa 50 quilos (mas encantaram a todas). As modelos surgiram de mergulhadoras: todas de cabelo molhado e de máscara nos olhos. Elisa apostou também em misturas de algodão com seda, em leggings com estampas florais e em texturas aplicadas nas laterais dos vestidos. A estilista, que "sempre dialogou com o universo esportivo em suas coleções", como lembra o texto de divulgação de sua marca, mostrou uma coleção bem homogênea, em que reinaram o preto, o branco, o verde e o cinza.

Tudo o que sabemos sobre:
Fashion Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.