Daniel Teixeira|Estadão
  Daniel Teixeira|Estadão

  Daniel Teixeira|Estadão

Sampa Sky: como é 'flutuar' no novo mirante com chão de vidro no centro de SP

Atração abre este domingo (8) e oferece vista de 360° da cidade a 150 metros de altura; veja como é a visitação em outros mirantes da cidade

Ana Lourenço , O Estado de S.Paulo

Atualizado

  Daniel Teixeira|Estadão

Logo eu, que nunca tive medo de altura, hesitei na hora de colocar o pé dentro das cabines de vidro, a principal atração do Sampa Sky, novo mirante de São Paulo que abre as portas para o público neste domingo (8). A vista de 360° impressiona logo ao entrar no espaço de 700 m², no 42º andar do Mirante do Vale, no centro da cidade. Ali, a 150 metros de altura, a capital descortina suas belezas artísticas e arquitetônicas - e nem parece assim tão cinza. 

As cabines de vidros se estendem para fora do edifício e permitem ver não só o horizonte, mas também o que está embaixo. O primeiro passo para adentrar chega até a falhar - voltei para trás e segurei na parede antes de me recompor. Acontece que você está, literalmente, andando sobre a cidade. Mas, depois de um tempo parada, só olhando pra baixo e entendendo que está tudo bem, a coragem vem e você consegue até se jogar no chão para garantir as fotos para as redes sociais. Cheguei até a ver dancinhas de Tik Tok ali em cima. 

Ao todo, são duas cabines. Enquanto o deque leste oferece a Avenida Prestes Maia, o deque sul conta com vista do Vale do Anhangabaú sobre o Viaduto Santa Ifigênia. Apesar das fotos ficarem melhor no sul, pela iluminação e pela paisagem, com diversos edifícios históricos, é no leste que a sensação de voar fica mais presente. Talvez por conta do trânsito intenso sob os pés.

Inspirado no Sky Deck de Chicago, que fica no 103º andar da Willis Tower, a 412 metros de altura, o Sampa Sky fica no 42º andar do Mirante do Vale, o prédio mais alto da capital paulista. O chef André Berti apresentou o projeto para o advogado Antônio Carlos da Relva Caldeira, proprietário do andar, que chamou o publicitário Alessandro Martineli para sociedade. “É um espaço novo para a cidade, com muita coisa bacana”, resume Alessandro. 

De acordo com ele, foram oito meses somente para planejar a engenharia do local que, por fazer parte do Centro Histórico de São Paulo, não podia ter a fachada modificada e, para garantir total segurança para os visitantes, precisava ser resistente. “O espaço é retrátil e feito com quatro lâminas de vidro e três lâminas de PVB, uma estrutura que garante que se o vidro quebrar, você não sai do lugar. Eu consegui patrocínio com a Guardian Glass e a Eastman para isso”, explica o sócio, que promete suporte de mais de 30 toneladas em cada deque.

Ou seja, é possível sim entrar com toda a galera para tirar fotos "flutuando" sobre São Paulo. Fora da fila, também é permitido tirar a máscara para que a foto saia perfeita. Mas aproveite, porque dentro do deque são permitidos somente dois minutos por grupo.

Quando o segurança, que também supervisiona o distanciamento na fila, gritar “tempo” é preciso sair ou entrar na fila novamente. Há também pausas na fila para garantir a higienização das cabines.

“Estava faltando em São Paulo esse tipo de espaço. Dá para vermos zona sul, zona norte e zona oeste daqui de cima, fora o centro que é maravilhoso”, opina a arquiteta Prudence Winardi. “Quando a gente viaja para fora, vai exatamente nesses lugares. Agora São Paulo tem mais um lugar pra mostrar para os estrangeiros, gringos e até para os paulistas”, diz.

Para evitar aglomerações e para entender a gestão da nova atração turística da cidade, somente 60 pessoas vão ser liberadas por horário, cerca de 15% da capacidade total do lugar, que suporta até 400 pessoas. “Na entrada, o visitante vai colocar uma pulseira, cada meia hora terá uma cor diferente, para a gente conseguir fazer um controle de fluxo e pedir para as pessoas saírem com uma hora, uma hora e meia de visita”, explica Alessandro. “É estranho porque a gente quer que as pessoas venham e fiquem, mas eu não sei quanto tempo elas vão poder ficar, literalmente”, brinca ele.

Quem deseja visitar, precisa garantir o ingresso de R$ 30, valor promocional até o 7 de outubro, pelo sympla. Crianças de até 8 anos não pagam. O espaço funciona de terça à sexta, das 11h às 19h; sábado, das 9h às 19h; e domingo, das 9h às 16h.

A ansiedade dos paulistas é tanta que, até o fechamento desta matéria, os próximos ingressos disponíveis eram somente para o dia 22 de setembro. Quem já garantiu a presença, não se arrepende. “Eu sabia que ia ser bonito, mas foi surpreendente! Acho que não tem como pisar nesse vidro e não se emocionar”, opina a modelo Sâmia Acras.

Conheça outros mirantes de São Paulo

Há outras maneiras de ver São Paulo do alto. Também no centro, o Farol Santander (conhecido também como Banespão) está operando com 80% de sua capacidade e permite que o visitante fique no prédio por no máximo 1h45. Para subir ao Mirante do 26 é preciso adquirir o ingresso único, no valor de R$ 25, que permite visitação de todos os andares abertos ao público, incluindo as exposições do local. Atualmente, quem visita pode passear no espaço com a mostra Futuro Espacial, que segue até dezembro, ou entrar em obras de arte no Jardim das Maravilhas de Miró, que fica até o dia 15. O ingresso pode ser comprado presencialmente ou online para qualquer horário das 9 às 20h, de terça a domingo.

Ali perto, o Terraço Itália terá novo esquema de visitação a partir do dia 15, com opções diárias entre 15h e 19h. A visitação, que tem média de 40 minutos, deve ser agendada online e custa R$ 30 por pessoa. O bar, também localizado no rooftop, já voltou com sua programação musical de jazz e MPB. Neste caso, o valor por pessoa é de R$ 35 e o início dos shows se dá às 20h30. O Edifício Copan e Martinelli duas preciosidades do centro, continuam fechados para visitação, sem data para reabrir. 

Outro ponto com excelente vista da capital paulista é o Sesc 24 de Maio. Para visitar, é preciso fazer o agendamento prévio no site sescsp.org.br/24demaio. É permitido permanecer no prédio por 1h - o horário de funcionamento é de terça a sexta, das 11h às 18h; sábados, das 10h às 17h. Há limite de dois agendamentos por pessoa e 10 agendamentos por horário, então, planeje-se.

Já a mais recente unidade do Sesc, na Avenida Paulista, está fechada para reformas, sem previsão de abertura - ou seja, o famoso mirante não está disponível por enquanto. A opção de mirador na avenida fica reservada para o Instituto Moreira Salles. O agendamento para visitação é gratuito e pode ser feito pelo site ims.com.br. Além do mirante, o agendamento dá direito a visitar tudo o que está no quinto andar, como  as exposições (no momento, são três mostras fotográficas em cartaz: imagens de Mario Cravo Neto, Madalena Schwartz e Miguel Rio Branco), a livraria e o café. O cinema segue fechado sem previsão de retorno.

Para quem busca vista panorâmica e contato com a natureza, São Paulo oferece três mirantes com muito verde em volta. Na zona norte, no Parque Estadual da Cantareira, a Pedra Grande é um afloramento rochoso de granito, de onde se vê a cidade. Para chegar ao topo, não é necessário fazer agendamento, porém paga-se uma taxa de R$ 16 para entrar no parque. O local funciona de quarta a domingo, das 8h às 13h, sendo este o último horário de entrada.

Já do lado oeste da cidade, o Parque Estadual do Jaraguá abriga um dos últimos trechos remanescentes de Mata Atlântica da região metropolitana de São Paulo. O Pico do Jaraguá representa o ponto mais alto da cidade de São Paulo, com 1.135 metros de altitude. O local funciona de terça a domingo, das 7h às 17h - a estrada é destinada para bicicletas das 8h às 10h; para pedestres, das 10h às 15h; e para veículos das 10h às 16h, nos dias úteis e das 12h às 16h nos feriados e finais de semana. A entrada é grátis, e tem limite de 3.400 visitantes por dia. 

No Alto de Pinheiros, a Praça Pôr do Sol oferece uma bela vista da cidade. Fazendo jus ao nome, os prédios emolduram o céu cor de laranja ao entardecer, proporcionando um verdadeiro espetáculo. Reaberta no começo deste mês, o local passou a funcionar das 8h às 18h, com verificação de temperatura e controle de entrada.

Jantar com panorama de São Paulo

Agora, uma coisa é ver a cidade de cima, outra é desfrutá-la. Na região dos Jardins, o Seen São Paulo, com cardápio assinado pelo chef Olivier da Costa, está localizado no 23º andar do hotel Tivoli Mofarrej.  

Também fica no topo de um hotel na zona sul o Skye Bar que, desde o começo do mês passou a funcionar também para não hóspedes do Hotel Unique. No horário da manhã, das 7h às 11h, as reservas são aceitas até às 9h durante a semana e mediante disponibilidade aos fins de semana. No almoço, é possível garantir mesa até às 13h, porém serve-se a refeição até às 16h; o jantar, as reservas são apenas para hóspedes, mas com horário de funcionamento diário, das 17h às 23h (permanência máxima até as 24h para clientes externos e para hóspedes até 1h). 

Outras opções incluem o The View, no Hotel Transamérica; o Esther Rooftop, que passa a funcionar até meia noite nos fins de semana e com 100% da capacidade a partir do dia 17; ou o Lassù, na zona norte, o primeiro restaurante giratório da cidade que permite que o cliente desfrute vários ângulos de São Paulo. O Mirante da 9 de Julho, hoje cuidado pelo restaurante MIRA, está fechado para reformas.

Uma experiência diferente para quem não tem medo de altura é o Dinner in The Sky, que iniciou sua nova temporada recentemente. Em uma plataforma com capacidade para 22 pessoas sentadas, sobe-se a 50 metros para desfrutar uma refeição suspensa, com a vista do Parque Ibirapuera. Os ingressos variam de R$ 250 a R$ 600. Até 14 de novembro.

Para quem quer somente a vista do parque, um dos cartões-postais da cidade, o Vista Ibirapuera é uma boa opção. Ali na cobertura do Museu de Arte Contemporânea da USP há opções de restaurante e bar (Vista Balcão). Para refeições, o local funciona de terça a sábado, das 12h às 16h e das 19h às 23h; domingos, das 12h às 17h. Já o bar, que conta com menu de bebidas e aperitivos, funciona de sexta e sábado, das 17h às 23h, e domingo, das 17h às 20h. Com a flexibilização do Plano São Paulo prevista para o dia 17, o horário passará a ser estendido até até meia-noite.

Também há opções turistico-gastronômicas no centro da cidade. A antiga balada Tokyo agora funciona como bar e restaurante com vista para o Copan. O Minhocão é quem faz a paisagem do Cora, o novo restaurante do chef Pablo Inca, pupilo de Paola Carosella. E o viaduto do chá embeleza o terraço do Balsa Bar, que, por conta da pandemia faz “minieventos” com menu fechado e lotação máxima de 60 pessoas.

As reservas, sempre pra duas pessoas, são feitas online e os preços variam de R$ 50 a R$ 250, a depender do dia e da atração. Lembrando que esse preço inclui consumação. A partir do momento em que a reserva é adquirida, a mesa fica disponível durante todo o período de funcionamento da casa. A escolha dos lugares é feita por ordem de chegada. Os cancelamentos devem ser feitos até 48h de antecedência de abertura do evento pelo email contatobalsa@gmail.com.

18 MIRANTES EM SP 

  • Sampa Sky

    Funcionamento: de terça a sexta, das 11h às 19h. Sábado das 9h Às 19h e domingo das 9h às 16h

    Instagram: @Sampasky

    Endereço: Praça Pedro Lessa, 110​

  • Terraço Itália

    Funcionamento: A partir do dia 15, diariamente das 15h às 19h

    Site: terracoitalia.com.br

    Endereço: Av. Ipiranga, 344

  • Farol Santander 

    Funcionamento: de terça a domingo, das 09 às 20h

    Site: farolsantander.com.br

    Endereço: R. João Brícola, 24

  • Sesc 24 de Maio 

    Funcionamento: de terça a sexta das 11h às 18h. Sábado das 10h às 17h

    Site: sescsp.org.br/24demaio

    Endereço: R. 24 de Maio, 109 

  • Instituto Moreira Salles

    Funcionamento: terça a domingo, das 12h às 18h, sendo a última entrada às 18h

    Site: ims.com.br

    Endereço: Av. Paulista, 2.424

  • Pico do Jaraguá 

    Funcionamento: de terça a domingo, das 7h às 17h 

    Site: bit.ly/ParqueJaragua

    Endereço: R. Antônio Cardoso Nogueira, 539

     

  • Parque Estadual da Cantareira

    Funcionamento: de quarta a domingo, das 08h às 13h

    Site: bit.ly/ParqueCantareira

    Endereço: Rua do Horto, 1799

     

  • Praça Pôr do Sol

    Funcionamento: diariamente das 8h às 18h 

    Endereço: Praça Cel. Custódio Fernandes Pinheiro, 334

     

  • Skye Bar

    Funcionamento: diariamente das 7h às 23h 

    Site: hotelunique.com/pt/restaurante-bar/skye/

    Endereço: Av. Brigadeiro Luís Antônio, 4.700

     

  • Esther Rooftop

    Funcionamento: segunda a sexta, das 12h às 15h e 18h às 23h; sábado das 12h às 23h. Aos domingo, das 12h às 16h30

    Site: estherrooftop.com.br

    Endereço: R. Basílio da Gama, 29

     

  • Seen São Paulo

    Funcionamento: de segunda a sábado das 18h às 23h.

    Site: seensp.com

    Endereço: Alameda Santos, 1437

     

  • The View, Hotel Transamérica

    Funcionamento: de segunda a sexta das 18 às 00h. Sábado das 17h às 00h

    Site: theviewbar.com.br

    Endereço: Al. santos, 981

     

  • Dinner in the Sky

    Praça Armando de Sales Oliveira

    dinnerinthesky.com.br

     

  • Vista Ibirapuera 

    Funcionamento: de terça a sábado das 12h às 16h e das 19h às 23h. Domingo das 12h Às 17h

    Site: vistasaopaulo.com.br

    Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral 1301

  • Tokyo

    Funcionamento: de quinta e sexta das 16h às 00h. Sábado, domingo e feriados, das 12h às 00h

    Site: tokyo011.com.br

    Endereço: R. Maj. Sertório, 110

     

  • Balsa

    Funcionamento: de quinta e sexta das 18h às 23h. Sábado das 14h às 21h e domingo, das 14h às 20h.

    Site: abalsa.org

    Endereço: Rua Capitão Salomão, 26

     

  • Cora

    Funcionamento: de quinta e sexta das 19h às 23h. Sábado das 12h às 23h e domingo, das 12h às 17h

    Instagram: @cora.sp

    Endereço: R. Amaral Gurgel, 344 - 6º andar

     

  • Lassù

    Funcionamento: de segunda a sexta das 12h às 15 e 18h às 23h. Sábado das 12h às 17h e das 18h às 23h. Domingo das 12h às 17h

    Site: lassurestaurante.com.br

    Endereço: R. Conselheiro Saraiva, 207 - 28º andar 

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo [cidade SP]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.