Salão Carioca de Humor chega à 17.ª edição

O 17.º Salão Carioca de Humor começa nesta terça-feira, com cinco exposições na Casa de Laura Alvin, em Ipanema, na zona sul, e no Centro Cultural dos Correios, no centro. Em Ipanema ocorre também o 1.º Festival Fluminense de Esquetes, com encenação de 32 textos inéditos, além de apresentação de humoristas consagrados, como Chico e Paulo Caruzo e mesas-redondas. O homenageado deste ano é Claudius, que completa 60 anos de carreira, iniciada aos 15, na revista O Cruzeiro, e estendida à educação, com Paulo Freire. Ele terá 200 trabalhos reunidos numa só mostra.Como sempre, 60 trabalhos premiados em quatro categorias - caricatura, cartum, charge e quadrinhos - estarão na Casa de Laura Alvin. O que cresceu foi o número de inscritos. Até 2005, eram cerca de três mil trabalhos de pouco mais de 300 artistas. Agora, foram mais de cinco mil desenhos para 542 artistas. ?A qualidade é excelente. Dálcio Machado venceu com uma caricatura de Salvador Dalí e foi menção honrosa com outra de Pablo Picasso?, diz a coordenadora do salão, Eliana Caruzo. ?É interessante notar também que poucos artistas usam a computação gráfica em seus trabalhos. Todo mundo prefere lápis, tinta e papel?.As mostras paralelas, no Centro Cultural dos Correios, dão um panorama da produção passada. Em Ao Mestre com Humor, artistas consagrados indicam quem os influenciou. Cartunistas da América do Sul faz um levantamento continental e O Pasquim, uma Antologia, conta como foi o jornal que enfrentou a ditadura com humor. Amanhã, o livro com o mesmo título será lançado no centro. A coordenação é de Jaguar, um dos criadores de O Pasquim, e Sérgio Augusto, que foi seu repórter, e há textos de Chico Buarque e Caetano Veloso (que foram correspondentes em Roma e Londres) e reproduções de entrevistas de Di Cavalcanti, Madame Satã e Leila Diniz.A mostra de esquetes começa no dia 13, com quatro textos por espetáculo. ?Só aceitamos os inéditos e, mesmo assim, recebemos muito mais do que imaginamos, ao todo, 120?, comemora Eliana. ?Destes, 70% são entre médios e bons e pelos menos 30% são excelentes.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.