Sai novo livro de contos de Anna Maria Martins

Anna Maria Martins começa o contoDecisão com um menino pulando na frente do carro daprotagonista e, antes de o sinal abrir, limpando o pára-brisas."Para ser exata, posso apenas afirmar que nesse momento tivecerteza absoluta de que teria coragem", escreve ela. A narradora no caso, tem coragem para mudar os rumos de seu casamento, quelhe garantia conforto, e o carro, de interior aquecido, enquantofazia frio do lado de fora, o do menino. "Esse é o momento de tomada de posição da escritora",explica ela. "Uma denúncia, por mais leve que seja, e me utilizodos personagens para isso. Mas não faço panfleto", complementa. Anna Maria lança hoje a coletânea de contosMudam os Tempos. A obra começa com um conto inédito, quase umanovela, que acabou por emprestar seu nome ao livro. E conta,ainda, com mais 22 contos, de tamanhos variados, retirados dosoutros quatro livros publicados por ela entre 1973 e 1995. O conto Mudam os Tempos tem como protagonista umarepórter, que é encarregada de escrever sobre um"publicitário/poeta lançando livro de poemas eróticos,ilustrações idem, edição semiluxo. Lançamento provavelmentebadalado". A ficha, que lhe passa quase informalmente o editor,complementa: "Idade: cerca de quarenta. Ex-hippie, ex-drogadolight." O publicitário, ainda, permite a Anna Maria encontrar umassunto comum a muitas de suas narrativas: uma certa fricçãoentre a elite paulistana e a classe média - no caso, entremulheres da relação do autor do autor e a repórter, filha deimigrantes italianos - mas não industriais. "Pertenço a essa classe", diz ela, ao comentar o textode apresentação de Cremilda Medina. "Meu bisavô eralatifundiário, de família tradicional. Cresci passando férias nafazenda. Vi os italianos crescerem, tanto os ex-colonos quantoos industriais. São personagens que conheci e que aproveito naminha ficção." Serviço - Mudam os Tempos. Reunião de contos de Anna MariaMartins. A Girafa Editora. 251 páginas. R$ 33,00. Lançamento nesta noite, na Saraiva Mega Store/Shopping Eldorado. Av.Rebouças, 3.970, São Paulo, tel. 3819-5999

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.