Sai hoje último ranking do ano da baixaria na TV

Será divulgado hoje o últimoranking do ano dos programas mais apelativos denunciados pelopúblico para a campanha Quem Financia a Baixaria É Contra aCidadania, coordenada pela Comissão de Direitos Humanos daCâmara dos Deputados. Paralelamente ao anúncio da lista, acomissão comemora o interesse de representantes da ComunidadeEuropéia e da secretária nacional de Justiça, Cláudia Chagas, nacampanha. Segundo o deputado federal Orlando Fantazzini (PT),coordenador da campanha, o número de denúncias ainda não foifechado, mas, na última contagem, feita há cerca de dez dias,havia mais de 10 mil reclamações. No entanto, apenas 3 milparticipantes fundamentaram a denúncia. "A maioria dosparticipantes fala que toda a televisão sofre com a baixaria eapóia a campanha, mas apenas 3 mil falam de um programaespecífico", explica o deputado. A novela "Celebridade", da Rede Globo, por exemplo, háalguns dias, tinha recebido mais de 40 denúncias. As reclamaçõesversavam sobre a grande quantidade de palavrão nos diálogos danovela - fato que já atraiu até a atenção de Mário Lúcio Vaz,diretor de Controle de Qualidade, que enviou um memorando aosautores da emissora. Ainda em relação a "Celebridade", muitosreclamaram do abuso de cenas de sexo e do fato de a trama sempremostrar personagens querendo levar vantagem em tudo. A comissão, na última semana, se encontrou com aSecretária Nacional de Justiça, Cláudia Chagas, e acertou aformação de um grupo composto por acadêmicos, representantes deemissoras, sociedade civil, profissionais de TV e ministérios dogoverno, para tentar construir um código de ética para a TV. Oprimeiro encontro deve acontecer ainda este ano e a intenção,segundo Fantazzini, é usar, como referencial, um projeto dele jáapresentado na Câmara. Também na última semana, alguns representates daComunidade Européia mostraram interesse na campanha e em fazerum intercâmbio para analisar e comparar as legislações do Brasilcom as de países europeus. O grupo agendou para março umseminário internacional sobre ética na TV que deverá serrealizado em Brasília.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.